Piscina do Alvalade pronta para albergar zonal

Equipas de natação treinam para o zonal na piscina do Alvalade (Foto: Pedro Parente)
Equipas de natação treinam para o zonal na piscina do Alvalade (Foto: Pedro Parente)
Equipas de natação treinam para o zonal na piscina do Alvalade (Foto: Pedro Parente)

Fundado em 1973, o complexo da piscina do Alvalade está pronto para albergar o 13º zonal de natação, a decorrer de 6 a 9 deste mês, depois de receber, pela segunda vez no seu histórico, obras de restauro.

Há 48 horas do início da competição, as “transformações” no recinto são visíveis, desde a colocação de bancadas novas, iluminação, zonas de apoio construídas de raiz (áreas vips e zona de alimentação) e a restauração total de uma das piscinas de recreação.

A piscina de 50 metros, onde vai decorrer o evento, não foi reparada, beneficiando apenas de pinturas laterais, limpeza geral e divisão das pistas.

João Tomás, co-presidente do consórcio BPC ABC, responsável por metade das obras de restauração, explicou que não houve tempo para reparar a piscina principal, uma vez que tiveram apenas 22 dias para trabalhar.

Contudo, explicou que o recinto está apetrechado o suficiente para albergar a prova, respeitando as normas da federação internacional. A fonte não divulgou o orçamento da empreitada.

Por sua vez, o presidente da Federação Angolana de Natação, Mário Fernandes, disse que a nova imagem do complexo vai contribuir, não só, para o desenvolvimento da modalidade a nível de competição, mas também para formação, uma vez que as escolas poderão utilizar o mesmo recinto.

“O complexo tem características que permitem outras ocupações”.

Quanto às condições para o arranque do evento, de uma forma geral, o dirigente informou que estão criadas a 90 porcento, faltando apenas limar alguns pormenores.

Referiu que as delegações da África do Sul e Ilhas Maurícias completam, terça-feira, o grupo de participantes.

Hoje estão previstas as chegadas do Zimbabwe, Tanzânia, Botswana e Quénia.

Frisou que a selecção nacional continua a sua preparação, com objectivo de subir ao pódio, melhorando o quarto lugar de 2014.

“Temos adversários muito fortes, mas confiamos nos nossos atletas. Vamos competir em casa e diante do nosso público, aqui mandamos nós”, salientou, apontando os sul-africanos como principais adversários.

Os cerca de 250 atletas, representando África do Sul, Malawi, Ilhas Maurícias, Moçambique, Malawi, Botswana, Uganda, Quénia, Tanzânia e Uganda, estarão hospedados no complexo hoteleiro Futungo II, a sul da cidade.

Vão competir nas categorias de sub-12, sub-14, sub-16 em diante, em ambos os sexos.

Os ingressos começaram a ser vendidos hoje, aos preços de 400 e 500 kwanzas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA