Petróleo volta a subir em Nova York, impulsionado pelo dólar fraco

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O preço do petróleo voltou a subir nesta quinta-feira em Nova York, em um mercado que continua aquecido pela fragilidade do dólar e pelo anúncio de uma suave queda das reservas no terminal de Cushing (Oklahoma, sul).

O barril do “light sweet crude” (WTI) para entrega em Junho subiu 1,05 dólar, a US$ 59,63, no fechamento do New York Mercantile Exchange (Nymex), encerrando o mês com alta de mais de 25% em comparação ao final de Março.

Referência na Europa, o barril do Brent do Mar do Norte para entrega em Junho subiu 94 centavos, a US$ 66,78 em Londres.

Analistas afirmam que o mercado do petróleo continua a reagir ao relatório do inventário do Departamento de Energia dos Estados Unidos, que registou uma queda de 500.000 barris no estoque, a 61,7 milhões de barris, em Cushing, Oklahoma.

Embora o declínio tenha sido modesto, esta foi a primeira queda registada desde Novembro. Os accionistas consideram o declínio um sinal de que a produção está diminuindo em locais chave, como na região de Bakken, em Dakota do Norte, disseram analistas.

“O preço do petróleo ‘quer’ subir – esta é a impressão a que somos levados se olharmos para os eventos ocorridos no mercado nas últimas semanas”, destacou o Commerzbank.

Os preços do petróleo ganharam um empurrão extra pelo recuo do dólar perante o euro e algumas outras moedas, depois do relatório sobre a economia americana, publicado na quarta-feira, demonstrando um crescimento de apenas 0,2% no primeiro trimestre do ano.

Segundo a primeira estimativa sobre o Produto Interno Bruto (PIB) americano no primeiro trimestre divulgada nesta quarta-feira, a economia estagnou, com um aumento do PIB de apenas 0,2% em ritmo anualizado, contra 2,2% registados no quarto trimestre de 2014. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA