Oficiais das FAA impressionados com organização do Exército Chinês

oficias generais e superiores das FAA em vista à China, acompanhados por altas patentes do exército chinês (Foto: Angop)
oficias generais e superiores das FAA em vista à China, acompanhados por altas patentes do exército chinês (Foto: Angop)
oficias generais e superiores das FAA em vista à China, acompanhados por altas patentes do exército chinês (Foto: Angop)

O grupo de oficiais generais e superiores das Forças Armadas Angolanas (FAA), que visitou à República Popular da China, de 9 a 18 deste mês, mostrou-se impressionado com o nível organizativo do Exercito Chinês.

Encabeçada pelo comandante da Região Militar de Luanda, General Simão Carlitos “Wala”, a delegação integrou ainda o chefe do Estado-Maior da referida região, o brigadeiro Adolfo de Matos, além de outros três oficiais superiores das FAA.

Em declarações à Angop, o brigadeiro Adolfo de Matos, informou que a delegação das FAA visitou vários locais históricos daquele país asiático, com particular referência para a Muralha da China.

No cumprimento do programa de visita, referiu, a missão das FAA visitou o Ministério da Defesa da República Popular da China, tendo na ocasião partilhado informações sobre a realidade dos dois exércitos.

“No Ministério da Defesa da República Popular da China, a delegação angolana recebeu ainda informações sobre a estrutura, organização, funcionamento e dependência da Região Militar de Pequim e sua relação com os Órgãos Centrais”, frisou.

As duas partes, ressaltou, destacaram as “excelentes” relações existentes no capítulo militar, qualificando-as de longa e históricas, tendo ficado mais fortificadas com a recente visita do Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente, à China.

Segundo o oficial, a parte Chinesa reafirmou as excelentes relações de cooperação, particularmente no capítulo de formação de quadros, enquanto o general Simão Carlitos “Wala”, aproveitou a ocasião para qualificar a visita de interesse vital, por ter servido para troca de experiência, fortalecendo assim as relações de amizade e cooperação entre as duas instituições.

Acompanhados por altas patentes do exército chinês, a delegação angolana visitou ainda o Centro da Defesa Anti-Aérea de Pequim, onde recebeu explicações, sobre a organização, funcionamento, dependência e missões de defesa do espaço aéreo da capital chinesa.

Nas deslocações as províncias de Pequím e Nanjing, os oficias angolanos ficaram a conhecer sobre o sistema integrado de defesa de Nanjing, o sistema de organização do processo de formação da Academia de Artilharia em Nanjing, sua capacidade de formação, entre outros aspectos.

A academia tem a capacidade para albergar até cinco mil estudantes anualmente, entre alunos nacionais e estrangeiros.

O general Simão Carlitos “Wala” aproveitou a ocasião para agradecer o empenho do chefe do Estado-Maior General das FAA, general Geraldo Sachipengo “Nunda”, e do grupo de trabalho da direcção de relações internacionais, que tornou possível a efectivação da missão. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA