Malanje: Posição estratégica proporciona vantagens competitivas aos empresários – Ministra da Indústria

BERNARDA MARTINS, MINISTRA DA INDUSTRIA (Foto: Angop)

Malanje – A ministra da Indústria, Bernarda Martins, considerou segunda-feira na localidade do Quemba (15 quilómetros a leste da cidade de Malanje), que aposição estratégica de Malanje vai proporcionar as empresas da região vantagens competitivas a classe empresarial a movimentar as suas matérias-primas e os seus produtos pelo país e para o exterior.

BERNARDA MARTINS, MINISTRA DA INDUSTRIA (Foto: Angop)
BERNARDA MARTINS, MINISTRA DA INDUSTRIA (Foto: Angop)

A ministra que falava durante a cerimónia de entrega oficial do Pólo de Desenvolvimento Industrial de Malanje, disse estar convicta de que através do pólo será possível potenciar a agro-indústria e a pecuária na província, bem como outros sectores aproveitando as matérias-primas e a beleza natural que o território de Malanje possui.

Fez saber que estão reservados numa primeira fase 500 hectares no referido Pólo, que vai contar com todas as infra-estruturas energética, água potável e outras, visando o desenvolvimento da indústria transformadora na província.

Na ocasião, o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, referiu que o Pólo tem o relevante significado e importância para a prossecução dos objectivos traçados pelo executivo, constituindo um dos principais eixos do programa de industrialização do país.

De acordo com o governante este e os demais Pólos de desenvolvimento industrial, representam um dos principais suportes para a materialização do ingente desafio da diversificação da economia, de modo a torna-la menos vulnerável às consequências resultantes da redução do preço do petróleo.

“Kwata Kanawa” disse que a localização geográfica de Malanje facilita o acesso e a distribuição de bens às províncias do leste e algumas do sul do país.

“Temos a certeza que com a vontade do governo provincial e dos agentes económicos, a província de Malanje fará jus ao desafio que ora lhe é lançado, de reanimar a actividade industrial e projecta-la para patamares consentâneos com a sua grandeza e potencialidades”, Disse.

Durante a cerimónia foram entregues a 10 empresas, títulos provisórios de ocupação de terrenos no pólo de desenvolvimento industrial. O Pólo de Desenvolvimento Industrial de Malanje possui 3 mil e 680 hectares de terra.(portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA