Mais de 350 meninos soldados são libertados por grupos armados na República Centro-Africana

Menino soldado libertado conversa com um membro do Unicef em Bangui (AFP/Unicef/AFP)
Menino soldado libertado conversa com um membro do Unicef em Bangui (AFP/Unicef/AFP)
Menino soldado libertado conversa com um membro do Unicef em Bangui (AFP/Unicef/AFP)

Mais de 350 meninos soldados centro-africanos, incluindo menores de 12 anos, foram libertados nesta quinta-feira por grupos armados, após um acordo assinado com o Unicef, anunciou o Fundo das Nações Unidas para a Infância em um comunicado.

“Após dois anos de intensos combates, a libertação dos meninos por estes grupos é um verdadeiro passo para a paz”, declarou o representante do Unicef em Bangui, Mohamed Malick Fall.

“A violência e o sofrimento agora pode dar passagem a um futuro melhor para estas crianças”, completou.

Em várias cerimónias, 357 crianças foram libertadas na região de Bambari (centro) pela ex-rebelião Seleka – maioritariamente muçulmana – e pelas milícia antibalaka – maioritariamente cristãs -, principais beligerantes na crise que arrasa o país há mais de dois anos.

Para Fall, este “é o começo de um processo que, esperamos, concluirá com a libertação de milhares de crianças ligadas aos grupos armados” no país.

“Todos terão necessidade de um amplo apoio e protecção para poder reconstruir suas vidas e recuperar a infância”, disse.

Entre 6.000 e 10.000 crianças fariam parte dos diversos grupos armados e rebeliões presentes há vários anos na República Centro-Africana. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA