Jacob Zuma termina visita a Moçambique com mais um pedido de desculpas

Jacob Zuma e Filipe Nyusi, Presidentes da África do Sul e de Moçambique, respetivamente (DW)
Jacob Zuma e Filipe Nyusi, Presidentes da África do Sul e de Moçambique, respetivamente (DW)
Jacob Zuma e Filipe Nyusi, Presidentes da África do Sul e de Moçambique, respetivamente (DW)

O Presidente sul-africano foi esta quinta-feira (21.05) ao Parlamento moçambicano explicar a xenofobia que atingiu o seu país. Zuma voltou a pedir desculpas aos moçambicanos pela onda de violência contra os estrangeiros.

Em conferência de imprensa Jacob Zuma disse que “discutimos os atos de xenofobia na África do Sul, mas de forma mais detalhada em relação a outros encontros que mantivemos. Isto porque acreditamos que os parlamentares são os representantes do povo moçambicano”.

A visita de cortesia que o Presidente da África do Sul fez ao Parlamento mereceu alguma contestação por parte de alguns deputados que defendiam que ele participasse numa sessão alargada a todos os parlamentares.

Encontro parlamentar devia ter sido mais alargado, diz a RENAMO

Jacob Zuma reuniu-se apenas com a presidente daquele órgão, Verónica Macamo, com os chefes das bancadas parlamentares e porta-vozes. Verónica Macamo, justificou este formato afirmando que o Chefe de Estado sul-africano tinha estado recentemente no Parlamento.

Reagindo às explicações do Presidente Zuma sobre a onda de xenofobia,
a presidente do Parlamento moçambicano afirmou que “foi bom porque ficamos a conhecer os detalhes. Moçambique e a África do Sul são irmãos, e não tivemos oportunidade para escolher os nossos vizinhos, mas podemos agradecer a Deus por termos bons vizinhos em relação à África do Sul.”

A Bancada da FRELIMO disse acreditar que o Governo e o povo sul-africano vão trabalhar para que a situação não se repita. A bancada da RENAMO considera que apesar de ter acontecido tarde, é positivo o facto de Jacob Zuma ter viajado pessoalmente a Moçambique para apresentar um pedido de desculpas.

Jacob Zuma gostaria de se encontrar com Afonso Dhlakama

A Chefe da Bancada Parlamentar da RENAMO, Ivone Soares, revelou ainda que durante o encontro de cortesia o Presidente sul-africano “manifestou interesse em ter um encontro com o presidente Afonso Dhlakama para trocar impressões sobre a situação da paz no continente e sobre a democracia. Vou fazer transmitir esta vontade de Jacob Zuma a Afonso Dhlakama.”

A manifestação de disponibilidade de Jacob Zuma para se encontrar com o líder do maior partido da oposição, a RENAMO, Afonso Dlakhama, acontece numa altura em que o país está mergulhado numa crise pós eleitoral.

Recorde-se que a RENAMO insiste em governar nas seis províncias onde obteve o maior número de votos nas últimas eleições gerais em protesto contra uma alegada fraude registada durante o escrutínio.

A RENAMO submeteu ao Parlamento um projeto de lei de criação de autarquias provinciais que já foi reprovado por aquele órgão. (dw.de)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA