IRSEM encoraja desmobilizados a cadastrar-se para usufruírem benefícios existentes

EX-MILITARES BENEFICIAM DE BENS DIVERSOS (Foto: ROSÁRIO MIRANDA)

O chefe do serviço provincial do Instituto de Reintegração Social de Ex-Militares (IRSEM), Afonso Esteves, encorajou sexta-feira os desmobilizados a procurarem os serviços deste órgão para que possam beneficiar dos apoios que o Executivo angolano colocou ao seu dispor.

EX-MILITARES BENEFICIAM DE BENS DIVERSOS (Foto:  ROSÁRIO MIRANDA)
EX-MILITARES BENEFICIAM DE BENS DIVERSOS (Foto: ROSÁRIO MIRANDA)

Em declarações à Angop, o responsável adiantou que o  IRSEM é a entidade criada pelo governo angolano para a reintegração dos ex-militares.

De acordo com o responsável, os ex-militares ao cadastrarem-se podem usufruir,  para além das guias  para o tratamento de saúde no hospital militar, de bolsas de estudo internas e ter acesso a matriculas em alguns instutoto médios.

Afonso Esteves adiantou que actualmente estão inscritos quatro mil 609 homens para assistência, menos mil 609 em relação ao ano de 2014.

“ Este ano foram já entregues 274 motos táxis para que os ex-militares possam realizar alguma actividade lucrativa. Em 2014 foram atendidos mil e 130 pessoas”, referiu.

O trabalho de cadastramento, segundo o responsável, continua a ser feito no Serviço Provincial do IRSEM de Luanda, onde as cartas de condução, moto táxis, comércio, artes e ofício e formação profissional são as principais opções de reintegração.

Quanto a formação profissional, Afonso Esteves deu a conhecer que o IRSEM conta com a colaboração do Instituo Nacional, Emprego, Formação Profissional (INEFOP) e Ministério da Administração Pública, Trabalho, Segurança, Social (MPTSS) onde o ciclo de formação tem um período de nove meses a custo zero.

Segundo o aproveitamento de cada um, realçou o director, o IRSEM faz a potencialização com kits de ferramenta para que possam abrir micro-empresas ou cooperativas, integrando-se deste modo no mercado do trabalho.

O IRSEM Provincial está sedeado em Viana e continua aberto as solicitações de ex-militares que necessitam de reinserção social, desde que se façam acompanhar de seus respectivos documentos de desmobilização das extintas FAPLA, FALA, ou FLEC, e agregado familiar emitido pelas administrações municipais.

Afonso Esteves adiantou que o IRSEM tem também a responsabilidade de subsidiar os filhos e viúvas dos ex-militares, desde que exibam os documentos comprovativos dos seus progenitores e maridos.

Os municípios de Viana, Belas, Cacuaco, Cazenga e distrito urbano do Kilamba Kiaxi são os principais locais de concentração de ex-militares.

Em declarações à Angop, o responsável adiantou que o  IRSEM é a entidade criada pelo governo angolano para a reintegração dos ex-militares.

De acordo com o responsável, os ex-militares ao cadastrarem-se podem usufruir,  para além das guias  para o tratamento de saúde no hospital militar, de bolsas de estudo internas e ter acesso a matriculas em alguns instutoto médios.

Afonso Esteves adiantou que actualmente estão inscritos quatro mil 609 homens para assistência, menos mil 609 em relação ao ano de 2014.

“ Este ano foram já entregues 274 motos táxis para que os ex-militares possam realizar alguma actividade lucrativa. Em 2014 foram atendidos mil e 130 pessoas”, referiu.

O trabalho de cadastramento, segundo o responsável, continua a ser feito no Serviço Provincial do IRSEM de Luanda, onde as cartas de condução, moto táxis, comércio, artes e ofício e formação profissional são as principais opções de reintegração.

Quanto a formação profissional, Afonso Esteves deu a conhecer que o IRSEM conta com a colaboração do Instituo Nacional, Emprego, Formação Profissional (INEFOP) e Ministério da Administração Pública, Trabalho, Segurança, Social (MPTSS) onde o ciclo de formação tem um período de nove meses a custo zero.

Segundo o aproveitamento de cada um, realçou o director, o IRSEM faz a potencialização com kits de ferramenta para que possam abrir micro-empresas ou cooperativas, integrando-se deste modo no mercado do trabalho.

O IRSEM Provincial está sedeado em Viana e continua aberto as solicitações de ex-militares que necessitam de reinserção social, desde que se façam acompanhar de seus respectivos documentos de desmobilização das extintas FAPLA, FALA, ou FLEC, e agregado familiar emitido pelas administrações municipais.

Afonso Esteves adiantou que o IRSEM tem também a responsabilidade de subsidiar os filhos e viúvas dos ex-militares, desde que exibam os documentos comprovativos dos seus progenitores e maridos.

Os municípios de Viana, Belas, Cacuaco, Cazenga e distrito urbano do Kilamba Kiaxi são os principais locais de concentração de ex-militares. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA