Huíla: Músicos huilanos destacam feitos do cantor Bangão

MÚSICOS HUILANOS LAMENTAM MORTE DE BANGÃO (FOTO: ARQUIVO/HENRI CELSO)

Lubango- Os músicos huilanos destacaram hoje, segunda-feira, na cidade do Lubango, o contributo do cantor Bernardo Jorge “Bangão” na afirmação dos valores culturais através da música, sobretudo do Semba, para as novas e futuras gerações.

MÚSICOS HUILANOS LAMENTAM MORTE DE BANGÃO (FOTO: ARQUIVO/HENRI CELSO)
MÚSICOS HUILANOS LAMENTAM MORTE DE BANGÃO (FOTO: ARQUIVO/HENRI CELSO)

Reagindo ao falecimento do artista no domingo, vítima de doença, na África do Sul, os entrevistados afirmaram que Bangão foi um dos músicos que com o seu jeito de estar em palco incentivou a nova geração a enveredar por este estilo de música, bem como na divulgação da música angolana.

O músico Pedro Canga disse que sempre alguém admirou Bangão devido as letras, melodias e forma de estar em palco, com trajes que identificam-se ao perfil de um artista profissional de qualidade.

O cantor Francisco Chocolate “Chocofrá” manifestou-se consternado com a morte do colega e disse que a sua forma de cantar jamais será substituída.

O coordenador provincial da União dos Artistas e Compositores (UNAC), na Huíla, Serafim Afonso, aconselhou as próximas gerações no sentido de continuarem com o legado deste artista, para a manutenção da música popular angolana.

“O músico Bangão era um dos artistas que sempre apostou na diversidade cultural através do Semba, por isso, nesta hora de luto e dor apresento a família enlutada os mais sentidos de pesar”, sublinhou.

Já a direcção provincial da cultura mostrou-se, igualmente, consternada com a morte de Bangão e disse, em comunicado, que o seu desaparecimento deixa um vazio no seio da classe artística angolana.

“O artista parte, mas a sua obra permanece no seio dos fãs e público consumidor da música popular angolana”, lê-se.

O músico que padecia de uma doença do fórum hepático fora evacuado em Fevereiro do ano em curso para a África do Sul, onde esteve internado até a sua morte.

Dono de uma longa e rica carreira artística, Bangão é um dos músicos mais referenciados do mercado nacional, fruto dos seus dois últimos discos “Sembele” e “Cuidado”. Na sua carreira artística, passou pelo agrupamento “Tradição”, em 1974, que integrava, entre outros, Alaito (tumbas) e André Lua (voz).

De 1976 a 1977 integrou, como vocalista, o grupo Processo de África, com Guncha (tumbas), Artur Décimo (viola baixo), Alaito (bateria) e Abílio (viola ritmo). No entanto a sua primeira grande aparição pública ocorre a 18 de Outubro de 1978, como integrante do grupo Os Gingas Kakulo Kalunga.

Nascido a 27 de Setembro de 1962, no bairro Brás, no actual distrito urbano do Sambizanga, em Luanda, onde inicia a carreira musical, Bangão já participou em espectáculos realizados em Portugal, Argentina, Namíbia e Brasil, onde dividiu o palco com o cantor brasileiro Gilberto Gil. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA