Huíla: Cidadão atirado com vida contra a fenda da Serra da Leba

Fenda da Serra da Leba (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Fenda da Serra da Leba (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

Um cidadão de 33 anos de idade, identificado por Alexandre Gonçalves, foi brutalmente espancado por amigos, na passada quinta-feira, e arremessado com vida contra a fenda da Serra da Leba, com mais de cem metros de profundidade, onde acabou por morrer, tendo o cadáver sido retirado do local um dia depois por efectivos do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, após indicação de um dos suspeitos do crime.

O caso foi denunciado nas redes sociais durante o fim-de-semana, com a publicação de imagens dos envolvidos.

Segundo o porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros na província, Inocêncio Hungulo, a operação de retirada do cadáver da fenda da Serra da Leba foi difícil e durou seis horas, tendo os efectivos recorrido a equipamentos de escalação, como cordas para chegar ao local onde se encontrava a vítima.

Avançou que a operação se deu na Estrada Nacional 280, no miradouro Nº 2 de Serra da Leba.

Contactado pela Angop, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, superintendente-chefe Paiva Tomás, disse que “ainda pouco ou nada” se pode avançar em relação ao assunto, enquanto decorrem investigações para se apurar a culpabilidade e causas da acção.

Confirmou que existem duas pessoas detidas, por sinal amigas da vítima e que nos próximos dias mais elementos serão dados para ajudar a compreender a história, já que o cadáver foi submetido a uma autópsia, cujos resultados estão ainda indisponíveis.

Fonte familiar, que preferiu anonimato, afirmou que os dois delitos, por sinal amigos de longa data da vítima, estão ligados ao caso, porque foram eles que indicaram o local onde o haviam atirado.

A mesma fonte afirmou que desconhece-se as razões da atitude dos suspeitos, mas diz ter certeza que tem a ver com consumo de drogas. Alexandre era casado e deixa filha de tenra idade.

No fim-de-semana, a Polícia Nacional registou 24 crimes de natureza diversa, entre os quais um homicídio voluntário, tendo sido detidos 22 elementos. (portalangop.co.ao)

1 COMENTÁRIO

  1. O caso acima precitado mostra-se ser muito bárbaro, mais precisamente deve ser cometido pela junventudo sem consciência e responsabilidade da vida, quando metido em efeitos de droga, penso que para realizar este tipos de acto deve os infractores estarem sobre efeitos de droga.

    Penso que apelamos o executivo de crear programas de sensibilização juvenil de modo a trazer esta camada a razão e responsabilidade social

DEIXE UMA RESPOSTA