Guiné-bissau: Rei de Marrocos realiza visita oficial ao país

Bandeira de Marrocos (Foto: Vlajky.org)

Bissau – O rei Mohamed VI de Marrocos realiza a partir de quarta-feira uma visita oficial de quatro dias à Guiné-Bissau, a convite do Presidente guineense, José Mário Vaz, disse hoje, segunda-feira, o chefe da diplomacia do país, Mário Lopes da Rosa.

Bandeira de Marrocos (Foto: Vlajky.org)
Bandeira de Marrocos (Foto: Vlajky.org)

Lopes da Rosa lidera uma comissão integrada por responsáveis do Governo e da Presidência da República constituída para preparar a visita do rei marroquino, que se deve fazer acompanhar por pelo menos 500 pessoas, entre empresários, jornalistas e políticos.

O chefe da diplomacia guineense tem repetido nos órgãos de comunicação sociais apelos à população para que saia às ruas de Bissau, ocupando as bermas da estrada do aeroporto ao centro da capital, para saudar o rei marroquino no dia da sua chegada.

Mohamed VI vai ficar instalado no palácio da Presidência guineense, no centro de Bissau, cujos aposentos foram desocupados por estes dias pelo chefe de Estado da Guiné-Bissau. José Mário Vaz mudou-se para a residência de hóspedes, na chamada “Casa da Pedra”, indicou à Lusa fonte da comissão preparatória da visita.

O palácio da Presidência guineense e o jardim que se encontra à sua frente têm beneficiado de importantes obras de restauro nos últimos dias.

Durante a visita de Mohamed VI serão assinados “vários acordos” de cooperação entre os dois países, adiantou à Lusa fonte da comissão preparatória.

Educação, saúde, comércio, turismo, pesca e sector privado são, entre outras, as áreas
em que Bissau e Rabat irão avançar para assinaturas de acordos, disse ainda uma fonte
da comissão.

O rei de Marrocos ainda não chegou a Bissau, mas já estão instalados na capital guineense dezenas de elementos do corpo de segurança, jornalistas e uma equipa médica, instalados em tendas gigantes nas traseiras da mesquita central no bairro de Ajuda.

A partir de hoje, a equipa médica marroquina dará consultas gratuitas a 100 guineenses durante os quatro dias da visita de Mohamed VI, que além de Bissau, desloca-se à Côte d’Ivoire, Gabão e Senegal. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA