Governo da Província de Luanda vai construir até 2030 um milhão de casas e mil e 500 escolas

Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)
Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)
Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)

O Governo da Província de Luanda prevê no seu plano director 2015/2030, a construção de um milhão de casas, mil e 500 escolas, mais de 160 centros de saúde e 13 hospitais.

O facto foi dado a conhecer quarta-feira pelo arquitecto Gilberto Rita, durante a apresentação do painel sobre “o uso do sSolo e planeamento urbano e plano director da província de Luanda”, no seminário provincial sobre a problemática da ocupação ilegal de terreno que decorreu no centro de convenções Talatona.

De acordo com o prelector, estes investimentos prevêm melhorar a vida de cerca de 12,9 milhões de habitantes, numa vertente de crescimento populacional até 2030, onde se almeja atingir um produto interno bruto a nível de Luanda, na ordem de três ponto quatro, proveniente do sector não petrolífero.

Disse que na senda de oportunidades planifica-se a diversificação do sector de prestação de serviços em cerca 73 por centos, resultando na criação de um milhão de emprego.

Quanto a estrutura de usos do solo, referiu o melhoramento da estrutura habitacional dos limites da expansão da cidade com melhoramento das vias, expansão de estruturas sociais de acordo com a necessidade da população.

Para o arquitecto, os mapas do serviço ferroviário metropolitano estão a ser implementados nas vias e circulares modernas, de forma a facilitar a mobilidade do cidadão de um extremo de Luanda ao outro.

Gilberto Rita defende a estrutura ecológica com estratégia e identificação das áreas afectadas por riscos naturais e antrópicos, implementação de corredores verdes estruturantes e delimitação de uma rede de área protegidas.

Os participantes ao seminário discutiram temas como, “segurança jurídica e expropriação”,” cadastro predial provincial de Luanda”, “medidas preventivas e a protecção contra a ocupação ilegal”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA