Feel Angola: Novo site serve de guia para o turista que visita o País

Vita Malonga (Foto: D.R.)
Vita Malonga (Foto: D.R.)
Vita Malonga
(Foto: D.R.)

Um novo projecto, criado com o objectivo de explorar o potencial turístico de Angola, informando os nacionais e estrangeiros da oferta que existe no País neste mercado, foi lançado recentemente e conta já com uma média de mil utilizadores diários.

Trata-se do Feel Angola, um portal de turismo que reúne a oferta nacional de alojamento, restauração e lazer, diferenciando-se, segundo o director-geral, Vita Malonga, na inovação das plataformas e comunicação com o cliente.

A partir do site, os clientes [visitantes] conseguem fazer o pagamento do hotel, ou do local onde pretendem hospedar-se, levando apenas a bagagem, explicou. O gestor avançou ainda que a ideia da criação do projecto Feel Angola surgiu enquanto solução, com o propósito de desburocratizar o processo de reservas de hotéis no mercado nacional, prestando informação de localização de alojamentos e restauração, assim como dar a conhecer ofertas na área do lazer. A abertura do site contou com um investimento de 10 milhões Kz (100 mil USD).

Até ao final do primeiro ano, segundo o gestor, estima-se uma facturação de cerca de 5 milhões Kz e espera crescer positivamente nos próximos anos. Até ao momento, o site, que ficou a funcionar a partir de Março, conta já com a parceria de 30 hotéis nas províncias de Luanda, Benguela, Lubango e Namibe, e cerca de 50 restaurantes nas províncias de Luanda e Benguela. Hotéis como Epic Sana, INN Luanda, Suushine Hotel, Residencial Yellow House, Hotel Luso, Hotel Residencial, Ssulo Resort, Pululukwa Resort e Pensão Primor estão entre os principais parceiros do site, que almeja abranger todos os hotéis da cidade de Luanda até ao final do ano em curso.

Em relação às inscrições das referidas parcerias, o gestor não avançou sobre o valor inicial, mas disse que aos restaurantes, por exemplo, o valor de parceria ronda entre 9 mil Kz e 59 mil Kz/mês. Em termos de utilizador, o gestor avançou: Contamos já com uma média de mil visitas diárias, na sua maioria vindas de Angola e Portugal, e estima chegar, até ao final do ano em curso, aos 25 mil utilizadores registados.

Para tal, explicou, o novo site vai investir em marketing e publicidade nos próximos meses. Questionado sobre a parceria com o Ministério da Hotelaria e Turismo, Vita Malonga disse ter entrado em contacto com a equipa do Instituto de Fomento Turístico de Angola, mas infelizmente até ao momento não obteve resposta. Temos informações importantes que ajudariam nas publicações de resultados oficiais do Ministério, com relação a números de hotéis existentes no País. (expansao.ao)

Por: Eunice Sebastião

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA