Egipto: Polícia que violou adolescente com problemas mentais é condenado a prisão perpétua

Bandeira do Egipto (D.R)

Cairo – Um polícia foi condenado a prisão perpétua domingo no Egipto por ter agredido sexualmente uma adolescente com problemas mentais numa delegacia do Cairo.

Bandeira do Egipto (D.R)
Bandeira do Egipto (D.R)

A agressão ocorreu em Agosto de 2014 numa delegacia de Imbada, na capital, onde a jovem estava detida.

O polícia foi declarado culpado por tê-la “agredido sexualmente” na delegacia, depois de a ter tirado da cela para evitar ser filmado por uma câmara de vigilância. Após cometer o crime, o polícia a liberou.

Em Janeiro passado, dois polícias foram levados à justiça depois de terem sequestrado e agredido sexualmente uma mulher numa viatura no Cairo.

A Fundação Internacional de Ligas de Direitos Humanos (FIDH) afirmou, num relatório publicado na terça-feira passada, que a violência sexual praticada pelas forças de segurança no Egipto registou um “aumento considerável” após a queda do presidente islamita Mohamed Mursi em 2013.

A ONG denunciou uma “estratégia política” cujo objectivo é “amordaçar” qualquer tipo de oposição.

Além dos opositores, as vítimas também são representantes de ONG locais, mulheres, menores, estudantes, assim como qualquer pessoa cujo comportamento seja considerado como “desviado” pelas forças de ordem”, segundo a FIDH. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA