Desminados mais de 47 mil quilómetros de estrada no país

Desminagem facilita reabilitação de estradas (Foto: Angop (arquivo)
Desminagem facilita reabilitação de estradas (Foto: Angop (arquivo)
Desminagem facilita reabilitação de estradas (Foto: Angop (arquivo)

Quarenta e sete mil e 150 quilómetros de estrada foram libertadas de mina, no país nos últimos 13 anos, no âmbito do processo, em curso, de desminagem, informou quinta-feira, em Ndalatando, capital do Cuanza Norte, o assessor nacional de Planeamento da Comissão Interministerial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH), Augusto Santana.

Augusto Santana prestou esta informação quando procedia a apresentação da situação actual da Acção contra Minas no país, durante a V Sessão Plenária provincial de Acção contra Minas, que teve lugar na sede do Governo do Cuanza Norte, em Ndalatando, sob orientação do governador em exercício da província e coordenador do referido programa na região, José Alberto Quipungo.

De acordo com o responsável, durante esse mesmo período foram removidos 412 mil e 300 minas anti-pessoal, 388 mil e 200 minas anti-tanque e três milhões, 183 mil e 250 outros engenhos explosivos não detonados.

No âmbito dos esforços do Governo Angolano tendentes a garantir a livre circulação de pessoas e bens, Augusto Santana disse que foram desminados no período em análise dois bilhões, 654 milhões, 477 mil e 380 metros quadrados de área, dos quais destacam-se 47 mil e 150 quilómetros de estradas, três mil e 218 de caminho-de-ferro, dez mil de fibra óptica, 52 mil e 159 de linha sísmica e dois milhões e 800 mil metros quadrados de linha de transportação de energia eléctrica de alta tensão.

Informou que o processo contou com a participação de 51 brigadas de desminagem no país, nomeadamente, afectas as Forças Armadas Angolanas (FAA), Gabinete de Reconstrução Nacional (GRN), Instituto Nacional de Desminagem (INAD), Polícia de Guarda Fronteiras de Angola (PGFA), asseguradas por três mil, 677 técnicos.

Augusto Santana reconheceu que o investimento que tem sido feito pelo Executivo angolano, no domínio da desminagem, continua a ser determinante e para o alcance destes resultados que estão a contribuir para o processo de reconstrução nacional.

Apesar disso, considera necessário que haja mais esforços dos operadores de desminagem para atingirem as áreas consideradas de maior contaminação, ou seja, territórios com campos de minas compactos.

Esclareceu que de acordo com dados da base central da CNIDAH, faltam ainda por desminar dois mil 49 dos três mil 293 campos minados, em todo o território nacional, incluindo as oito áreas consideradas de alto impacto e 496 de medio impacto.

Relativamente a assistência e reabilitação psicossocial das pessoas portadoras de deficiências, vítimas de minas, disse que, foram reintegradas no domínio educacional, 21 mil e 508 vítimas de acidentes com estes engenhos, reabilitados e integrados fisicamente 15 mil e 129 cidadãos, bem como foram prestadas 32 mil e 659 ajudas técnicas, 50 mil apoios psicológicos e reintegradas economicamente 21 mil e 328 vítimas.

No domínio da educação da população sobre o risco de minas, ressaltou (sem avançar números), que foram realizadas varias sessões de sensibilização presencial com recurso à peças teatrais comunitárias, Rádio e TV, tendo abrangido um universo de mais de 15 milhões de pessoas em todo território nacional.

Como desafios, Augusto Santana enumerou a complexidade da própria desminagem em si e as características do solo e do clima do país, a extensão do território nacional, a redução do numero de doadores internacionais e a pressão do tempo em função da convenção de Ottawa.

Face a este processo, acrescentou o responsável, foram contempladas as vias de acesso, de áreas de cultivo, para o fomento agrícola, de reassentamento, entre outras de interesse e consubstanciadas nas prioridades do governo.

Frisou, por outro lado, que o processo de Reconstrução Nacional em curso em todo o território nacional, continuará, intrinsecamente, interligado aos avanços das operações de desminagem no quadro da Comissão Executiva de Desminagem.

A V Sessão Plenária da Coordenação Provincial de Acção contra Minas contou com a participação de delegados e directores provinciais, administradores municipais, representantes da Comissão Executiva de Desminagem na província, composta pelas brigadas de desminagem da Casa de Segurança do Presidente da República, (CSPR), Forças Armadas Angolanas (FAA).

Participaram ainda no evento efectivos do Instituto Nacional de Desminagem (INAD), da Polícia Nacional, organizações não-governamentais, autoridades tradicionais e religiosas.

O certame visou avaliar as actividades de desminagem realizadas na região, nos últimos três anos e aprovar o plano de acção referente ao biénio 2015/2016.

Foram ainda debatidos assuntos como a situação actual do sector de acção contra as minas no país e na província. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA