Desmantelada rede de tráfico humano em São Tomé

Logo da Interpol. (DR)
Logo da Interpol. (DR)
Logo da Interpol.
(DR)

Em São Tomé a polícia de investigação criminal – Pic-  desmantelou uma rede de tráfico de seres humanos cuja célula estaria em Libreville-Gabão, uma operação que contou com o apoio da Interpol e da congénere gabonesa.

A rede de tráfico funcionava a partir de Libreville mas tinha pessoas em São Tomé onde eram feitos os contactos. Num país onde as oportunidades de emprego são escassas a oferta de trabalho era o álibi para levar as jovens a aceitar a proposta. À chegada ao Gabão a realidade era outra e a jovens acabam vendidas a cidadãos locais.

No entanto, esta semana o caso de uma jovem de 26 anos que foi vítima de trafico e posteriormente vendida a um cidadão gabonês veio lançar o alerta junto da Interpol que que enviou uma carta à policia de investigação criminal para saber do paradeiro da jovem que graças à intervenção das autoridades pode regressar para casa. A polícia acredita que este episódio possa estar relacionado com o desaparecimento de várias pessoas no arquipélago, algumas delas menores de idade.

Em resultado desta acção policial quatro pessoas estão detidas em Libreville e em São Tomé uma outra foi constituída arguida após ter sido ouvida pelo ministério Público. Das quatro pessoas detidas, três são mulheres.

As autoridades gabonesas e a Interpol estão agora a investigar uma cidadã cabo-verdiana que terá alojado a jovem de 26 anos em Libreville e outra mulher são-tomense envolvida na operação de tráfico.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA