Cuba: Vice-presidente República deixa Havana

Manuel Vicente, Vice-Presidente deixou Havana (Foto: Clemente dos Santos)
Manuel Vicente, Vice-Presidente deixou Havana (Foto: Clemente dos Santos)
Manuel Vicente, Vice-Presidente deixou Havana (Foto: Clemente dos Santos)

O Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, deixou na noite de quarta-feira a cidade de Havana, no final de uma visita de 72 horas a Cuba, visando o reforço da cooperação entre os dois países.

O Vice-presidente disse se ter tratado de uma visita de amizade, para passar em revista a cooperação existente e melhorá-la.

Manuel Vicente afirmou que se sentiu bem, tal como os cubanos devem se sentir bem em Angola.

O secretário para as Relações Exteriores, Manuel Augusto, afirmou que a visita constituiu mais um marco das excelentes relações existentes.

Sublinhou que foram igualmente tratadas questões de interesse bilateral e multilateral, com destaque para a questão relacionada com a reaproximação de Cuba aos Estados Unidos da América (EUA).

Já o embaixador em Cuba, José César Augusto Kiluanje, referiu que a visita do Vice-presidente da República contribuiu para o reforço da confiança necessária ao fortalecimento das relações de cooperação entre os dois estados.

Adiantou que foram revistas questões imprescindíveis ao nível do relacionamento, como a dívida a Cuba, agravada, devido a exiguidade de recursos financeiros na sequência da queda do preço do petróleo no mercado mundial.

César Augusto Kiluanje afirmou que foram prestados os devidos esclarecimentos sobre actual a situação económica de Angola, e “os ânimos abrandaram-se”.

O chefe da missão diplomática angolana defendeu a contínua projecção das relações de amizade, irmandade e solidariedade entre os dois estados.

Durante a sua estadia em Cuba, Manuel Domingos Vicente entrevistou-se com o vice-presidente do Conselho de Estado e de Ministros de Cuba, Miguel Diaz-Canel.

Esteve também com o vice-presidente do Conselho de Ministros, Ricardo Cabrizas Ruiz, e visitou o cemitério de Colón, onde repousam os restos mortais de internacionalistas cubanos tombados em Angola, tendo depositado uma coroa de flores no local.

Homenageou o herói nacional cubano José Martí, com a deposição de uma coroa de flores no memorial erguido em sua memória, tido como líder intelectual da revolução em Cuba.

Junto ao busto do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, no parque dos precursores das independências nacionais em África foi depositada uma terceira coroa de flores.

No parque estão também em pedestais bustos de vários líderes países africanos, como Gamal Abdel Nasser, do Egipto, Amílcar Cabral, Cabo-Verde, Samora Machel,de Moçambique e Ahmed Ben Bella, da Argélia.

O Vice-presidente da República visitou ainda o centro para o controlo estatal de qualidade dos medicamentos e a fábrica de gás de ciclo combinado, manifestando o interesse para que os dois se repliquem em Angola, a bem dos respectivos povos.

Esteve também na zona especial de desenvolvimento Mariel, onde está em construção um terminal de contentores e se pretende que seja a placa giratória do comércio na região do Caribe, e na sua interligação com outras partes do mundo.

Integraram a delegação angolana os Ministros da Saúde, José Van-Dúnem, da Educação, Pinda Simão, e do Ensino Superior, Adão do Nascimento.

O secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e altos funcionários da Presidência e da Vice-presidência da República, bem como da missão diplomática angolana em Cuba fizeram igualmente parte da comitiva angolana. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA