Cuanza Norte: Defendido combate a discriminação contra pessoas portadoras de deficiência

SOCIEDADE DEVE COMBATER DISCRIMINAÇÃO CONTRA DEFICIENTES (Foto: Estêvão Manuel)

Ndalatando – O responsável da Secção de Atendimento às Pessoas com Deficiência da Direcção Provincial do Cuanza Norte da Assistência e Reinserção Social, Eduardo Sumbo, defendeu quinta-feira, em Ndalatando, capital da província, o combate a descriminação contra pessoas portadoras de deficiência e a garantia da sua reinserção na sociedade.

SOCIEDADE DEVE COMBATER DISCRIMINAÇÃO CONTRA DEFICIENTES (Foto: Estêvão Manuel)
SOCIEDADE DEVE COMBATER DISCRIMINAÇÃO CONTRA DEFICIENTES (Foto: Estêvão Manuel)

O responsável, que falava à Angop, a margem da primeira conferencia municipal de Cazengo (sede), sobre “qualidade dos serviços prestados à pessoas com deficiência, realizado naquele dia, em Ndalatando, referiu que muitos deficientes sofrem discriminação e rejeição dos próprios familiares e são obrigados a procurarem abrigos e outras formas de sobrevivência em instituições assistenciais.

Eduardo Sumbo fez saber que as mulheres e até pessoas portadoras do Vih/Sida são as que mais sofrem com estigma da discriminação.

O responsável ressaltou ainda que a instituição promove, em colaboração com os Centros locais de formação técnico-profissionais existentes nos 10 municípios da província, acções formativas para os portadores de deficiência em carpintaria, serralharia, pintura, alvenaria (pedreiro), alfaiataria, artesanato entre outras, visando facilitar a sua reintegração e promover o auto sustento.

Exortou a sociedade no sentido de se prestar mais atenção a pessoa portadora de deficiência, colaborando com o Estado na execução e materialização de projectos virados para esta franja da sociedade.

A primeira conferencia municipal de Cazengo sobre “qualidade dos serviços prestados à pessoas com deficiência”, contou com a presença de cerca de 150 pessoas portadoras de deficiência e com mobilidade reduzida filiados na AMMIGA, ANDA e assistidos do MINARS.

Durante o certame os participantes abordaram temos como “Acesso e acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência dos serviços”, “a qualidade dos serviços de saúde prestados à pessoas com deficiência nas unidades sanitárias da província” e “Angola 40 anos de independência, ganhos e conquistas dos deficientes”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA