Congressso da FIFA: Palestina recusa “jogo da paz” e insiste no “cartão vermelho” a Israel

(Foto: Lusa)

O presidente da FIFA Sepp Blatter pretende organizar um jogo pela paz entre Israel e a Palestina. Os israelitas dizem-se disponíveis. Os palestinianos, não. A Associação de Futebol da Palestina insiste no pedido de levar à votação no congresso da Federação Internacional de Futebol, de 29 de maio, em Zurique a eventual suspensão da congénere israelita e, por conseguinte, de toda a atividade internacional do futebol israelita.

(Foto: Lusa)
(Foto: Lusa)

“Nós mantemos essa proposta na agenda (do congresso) para que haja uma discussão sincera e aberta entre os membros da FIFA. Não haverá compromisso sobre a liberdade dos nossos atletas e dos nossos responsáveis”, afirmou esta quarta-feira Jibril Rajoub, o presidente da Associação palestiniana, numa conferência de imprensa realizada ao lado de Sepp Blatter, em al-Bireh, perto de Rammallah, na Cisjordânia.

O organismo que gere o futebol palestiniano acusa a congénere israelita não só de se manter em silêncio face às restrições impostas pelas autoridades de Israel sobre os futebolistas e outros palestinianos, mas de ser cúmplice dessas mesmas restrições, as quais, acusa a associação palestiniana, violam as regras antirracismo e as da livre circulação de futebolistas onde os clubes estão sedeados. A associação liderada por Jibril Rajoub pretende, por isso, ver aprovada em Zurique a suspensão internacional do futebol israelita.(euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA