Comissária do pavilhão de Angola na Expo Milão quer reflexão em torno do Dia de África

ALBINA ASSIS - COMISSÁRIA EXECUTIVA DA EXPO (FOTO: ANTONIO ESCRIVÃO)

A comissária do pavilhão de Angola na Expo Milão, Albina Assis, exortou nesta segunda-feira, em Milão (Itália), para a necessidade de se transformar 25 de Maio (Dia de África) numa jornada de reflexão em torno das políticas domésticas, regionais e sub-continentais que combatam progressivamente à fome e à pobreza, melhorando a qualidade de vida dos povos africanos.

ALBINA ASSIS - COMISSÁRIA EXECUTIVA DA EXPO (FOTO: ANTONIO ESCRIVÃO)
ALBINA ASSIS – COMISSÁRIA EXECUTIVA DA EXPO (FOTO: ANTONIO ESCRIVÃO)

Falando na cerimónia comemorativa do Dia de África, Albina Assis afirmou que nesta era em que a globalização tende a alterar hábitos alimentares salutares, por efeito da maior exposição de algumas sociedades à força e influência da propaganda e do marketing do negócio do fast- food que cresce em África, entende Angola trazer como sub-tema uma lição e experiência de vida, que convida todos os Africanos a partilhar. Esse lema é “Alimentação e Cultura: Educar para Inovar”.

“O tema geral da Expo Milano 2015 sobre a alimentação como factor essencial para a vida exige agora que nos debrucemos sobre o papel da educação das novas gerações de África para cultivar nelas os valores da alimentação tradicional, a qual é por princípio muito saudável”, disse.

Albina Assis apelou à comunidade internacional e em especial do ocidente, a quem propôs que contribuam para esta luta dos africanos em prol da alimentação e nutrição como energia para a vida, partilhando experiências positivas e trocando informações úteis para juntos construírem e também contribuírem no combate à fome e à pobreza das sociedades ainda mais vulneráveis de África, oferecendo a partir de Milão as expectativas de um futuro melhor para as gerações vindouras.

“O nosso continente não é apenas um manancial de riqueza, mas também de recursos humanos importantes para o desenvolvimento social e económico da Humanidade”, disse. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA