Cabo-Verde: Dengue deixa capital do país em “vigilância apertada”

(Bandeira Cabo-Verde)

Cidade Praia – A capital de Cabo Verde está sob “vigilância apertada” de dengue, devido ao aumento de casos da doença no Brasil e ao aproximar da época das chuvas no arquipélago, disse sexta-feira, o delegado de Saúde da Cidade da Praia, Domingos Teixeira.

(Bandeira Cabo-Verde)
(Bandeira Cabo-Verde)

“Vamos entrar na época das chuvas e os mosquitos vão aumentando de intensidade. Por agora, estamos a reforçar a vigilância”, disse Domingos Teixeira, lembrando que Cabo Verde foi afectado, em 2009, por uma epidemia que, segundo dados oficiais, registou 20 mil casos e seis óbitos.

Segundo Domingos Teixeira, as orientações vão no sentido de se reforçar as acções contra a proliferação dos mosquitos transmissores e manter uma vigilância nos casos suspeitos, como forma de permitir um diagnóstico rápido e seguido de tratamento.

Igualmente vai ser reforçada a vigilância nos pontos de entrada no país, sobretudo nos aeroportos e portos, para tentar evitar que casos de outras paragens cheguem ao
arquipélago, sobretudo do Brasil, onde se registaram já dezenas de milhares de casos e que tem ligações aéreas directas com a Cidade da Praia.

Domingos Teixeira adiantou que, nesse sentido, estão já em curso os preparativos para o lançamento de campanhas de sensibilização em todo o país, com particular destaque na Cidade da Praia, a maior região sanitária do país.

Em 2009, a epidemia que afectou o arquipélago causou mais de 20 mil casos suspeitos e seis óbitos por complicações da febre hemorrágica.

Segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, 78% dos casos da dengue então registados foi registado na ilha de Santiago, a maior parte na Cidade da Praia, o principal centro urbano do arquipélago.

Além da dengue, acrescentou, há a preocupação com doenças próprias da época quente, como as do foro diarreico, e surtos de gripe, que costumam aumentar antes do início da época das chuvas, em que as temperaturas sobem e a humidade é elevada. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA