Cabinda: Responsável afirma que situação político-militar é estável

chefe do Estado Maior-General Adjunto das Forças Armadas Angolanas para Educação Patriótica, general Egídio dos Santos Sousa (Foto: Angop)
chefe do Estado Maior-General Adjunto das Forças Armadas Angolanas para Educação Patriótica, general Egídio dos Santos Sousa (Foto: Angop)
chefe do Estado Maior-General Adjunto das Forças Armadas Angolanas para Educação Patriótica, general Egídio dos Santos Sousa (Foto: Angop)

O chefe do Estado Maior-General Adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA) para Educação Patriótica, general Egídio dos Santos Sousa, afirmou em Cabinda que a situação político-militar na região, à semelhança das outras províncias do país, é calma e estável.

O oficial superior fez estas declarações à imprensa, no final de uma palestra realizada na Unidade 3293 em Batassamo, município de Buco-Zau, no cumprimento do programa do Estado Maior General das FAA voltada para a permanente educação patriótica dos efectivos.

Egídio dos Santos Sousa sublinhou que a região de Cabinda goza dessa estabilidade, como resultado da paz efectiva que os angolanos vivem de Cabinda ao Cunene.

Referiu que esse facto tem proporcionado desenvolvimento a todos os níveis e um nível de moral elevado no efectivo das Forças Armadas na região.

Sobre o fenómeno imigração ilegal, o general disse que a situação no país é preocupante, em particular na província de Cabinda que faz fronteiras com os dois Congos.

“Aproveito esse momento para apelar as tropas que eventualmente estejam envolvidos na prática de auxilio a imigração ilegal que deixam essa prática, já que o seu dever é de garantir a segurança do país e combater esse fenómeno que é preocupante”’, acrescentou. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA