Bié: Reconhecido empenho do PR na resolução dos conflitos em África

BIÉ: CARLOS ULOMBE DA SILVA - VICE-GOVERNADOR PARA ÁREA POLITICA E SOCIAL (FOTO: LEONARDO CASTRO)

Cuito – O empenho do Presidente da Republica de Angola, José Eduardo dos Santos, na luta pela conquista e preservação da paz em países do continente africano foi reconhecido nesta segunda-feira, na cidade do Cuito, província do Bié, durante um workshop realizado alusivo o Dia da África.

BIÉ: CARLOS ULOMBE DA SILVA - VICE-GOVERNADOR PARA ÁREA POLITICA E SOCIAL (FOTO: LEONARDO CASTRO)
BIÉ: CARLOS ULOMBE DA SILVA – VICE-GOVERNADOR PARA ÁREA POLITICA E SOCIAL (FOTO: LEONARDO CASTRO)

O reconhecimento é do vice-governador para esfera Política e Social, Carlos Ulombe Esperança da Silva, tendo sublinhando que são visíveis os esforços do Presidente da República de Angola na busca da paz definitiva a nível do continente berço, sobretudo na região dos grandes lagos.

Disse ainda que, o facto, tem vindo a transformar Angola numa placa giratória para entrada de vários chefes de estados africanos e das Nações Unidas, que buscam experiência para salvaguardar a paz, liberdade, consolidação da democracia, bem como da preservação da matriz cultural de África.

De acordo ainda com o vice-governador, Carlos Ulombe da Silva, tais acções concorrem para o combate da proliferação das seitas religiosas pelo continente, branqueamento de capitais e a infiltração em largas escalas do terrorismo, que no seu pensamento são uma ameaça para a paz.

Acrescentou ainda o responsável que este facto remete a todos os africanos para uma reflexão dos caminhos a percorrer, para se alcançar uma África dos sonhos, isto é, no contexto político, económico e social e estar em pé de igualdade com outros povos.

Os participantes ao workshop debateram igualmente o estado actual dos conflitos em alguns países africanos e as vias de soluções de problemas.

Sob o lema “ O continente berço, desafios, aspectos culturais e perspectivas de desenvolvimento”, o colóquio visou ainda analisar aspectos ligados a pobreza, analfabetismo que desde a muitos anos tem preocupado os estados africanos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA