Bié: Enfermeiros apelados a manter a ética e deontologia profissional

Bié:Eduardo Cayangula - Director de Enfermagem do Hospital provincial (Foto: Jilmar Enoque)
Bié:Eduardo Cayangula - Director de Enfermagem do Hospital provincial (Foto: Jilmar Enoque)
Bié:Eduardo Cayangula – Director de Enfermagem do Hospital provincial (Foto: Jilmar Enoque)

O director de enfermagem do Hospital Provincial do Bié, Eduardo Cayangula reiterou hoje, domingo, na cidade do Cuito, a necessidade dos quadros daquela unidade sanitária continuarem a observarem com rigor a ética e deontologia profissional no exercício das suas actividades.

Em declarações à Angop, o responsável sublinhou que, o paciente deve ver o enfermeiro como seu “melhor amigo” ou “referência”, facto que passa pelo respeito e aplicação da ética e deontologia profissional do técnico ou pessoal de apoio quanto a doença e outros problemas do enfermo.

A aplicação da ética e deontologia profissional, disse, contribui em grande medida para que haja confiança e boas relações entre o paciente e o profissional de Saúde, e consequentemente ajuda na sua melhoria.

A malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas, diabetes, hipertensão arterial, febre tifóide, cólicas abdominais, reumatismo, doenças de transmissão sexual, são as enfermidades mais tratadas naquele estabelecimento hospitalar.

O hospital foi construído na época colonial e tem capacidade de 300 camas. Devido ao aumento da densidade populacional e das patologias assiste actualmente mais de mil pacientes. Tem cerca de 800 funcionários, entre médicos, enfermeiros e trabalhadores administrativos.

A província do Bié, com uma população estimada em 1.338.923 habitantes, possui 170 unidades sanitárias e, quatro mil 342 funcionários, entre médicos, enfermeiros e pessoal administrativo. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA