Atenas diz que não tem dinheiro para pagar FMI em junho

(DW)
(DW)
(DW)

Ministro do Interior afirma que a Grécia não tem condições financeiras para realizar o pagamento de 1,6 bilião de euros ao Fundo Monetário Internacional, caso Atenas não chegue a um acordo com os credores.

O ministro do Interior da Grécia, Nikos Voutsis, afirmou neste domingo (24/05) que o país não terá condições de pagar ao Fundo Monetário Internacional (FMI) o empréstimo de 1,6 bilião de euros que vence em Junho, a não ser que Atenas chegue a um acordo com os credores.

“As quatro parcelas ao FMI em Junho somam 1,6 bilião de euros. Esse dinheiro não será pago, porque ele não existe”, afirmou Voutsis à emissora de televisão grega Mega. “Isso é conhecido e discutido com base num optimismo cauteloso de que haverá acordo que permita ao país respirar.”

Apesar das negociações com os credores – União Europeia, Banco Central Europeu e FMI – nos últimos quatro meses, Atenas busca um acordo para receber uma parcela de 7,2 biliões de euros do programa de resgate em vigor. Em troca do desbloqueio dos fundos, os credores exigem que os gregos realizem reformas e novos cortes de gastos.

Voutsis disse que o governo está determinado a lutar contra a estratégia dos credores qualificada por ele como “asfixia”. “Esta política de austeridade extrema e desemprego na Grécia devem ser combatidas. Nós não vamos desistir dessa luta”, afirmou o ministro do Interior.

A Grécia está lutando para pagar salários, pensões e cumprir com as obrigações da dívida. Caso deixe de realizar os pagamentos do FMI em Junho, Atenas está ameaçada de insolvência nas próximas semanas e aumentará a possibilidade de sua saída da zona do euro. (dw.de)

FC/rtr/afp

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA