Associação de taxistas e Ministério das Finanças discordam em relação ao preço de táxi

Taxi (Foto: Rosário dos Santos)
Taxi (Foto: Rosário dos Santos)
Taxi (Foto: Rosário dos Santos)

O Ministério das Finanças e a Associação dos Taxistas de Luanda (ATL) não chegaram a um consenso, na primeira ronda de negociações, realizada nesta segunda-feira, em relação a um possível reajuste da tarifa de Passagem do táxi ( candongueiros), em função da subida do preço dos combustíveis.

O secretário vogal da ATL, Emiliano João, disse hoje, terça-feira, à Angop que não foi possível chegar a um consenso, uma vez que foram apresentadas propostas que devem ser analisadas com pormenor.

“ Não chegamos a um acordo porque existem documentos que devem ser lidos e analisados. Este tipo de negociações são sensíveis e temos de encontrar um denominador comum para o benefício de ambas as partes”, sublinhou.

Por isto, prosseguiu, as partes deverão sentar numa nova ronda de conversações previsto para os próximos dois dias, em função das propostas apresentadas.

No fim- de- semana, o presidente do ATL, Manuel Faustino, apelou todos os filiados a manter a calma, e manifestou o seu apoio a Polícia Económica em caso de especulação do preço dos candongueiros.

O presidente da associação reconhece no entanto que as tarifas actuais, de 100 kwanzas, não são compatíveis com os custos das viaturas de serviço de táxi.

Até ao momento, o Governo Provincial de Luanda (GPL) licenciou cerca de onze mil viaturas de serviço de táxi (candongueiros).

A sociedade nacional de combustível de Angola (SONANGOL) fixou em 115 Kwanzas o preço de um litro de gasolina, contra os 90 Kwanzas cobrados anteriormente.

Quanto aos outros derivados do petróleo, o quilograma de gás doméstico passa de 45 para 55 Kwanzas, o que representa um aumento de 22 por cento, com o estado a continuar a subvencionar 67,15 por cento do custo.

O litro do petróleo iluminante regista um aumento de 29 por cento (passa de 35 para 45 Kwanzas), sendo que o Estado continua a custear 44,41 por cento do preço. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA