Angola vai exportar banana para África do Sul, Namíbia e RDC

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Evento juntou no Bengo produtores de 14 províncias e gerou receitas superiores a 200 milhões Kz, mais 75 milhões Kz face a 2013. Ministro da Agricultura acredita no potencial exportador deste produto angolano.

A banana angolana está a conquistar mercados e, num futuro breve, poderá ser exportada para países como África do Sul, Namíbia e República Democrática do Congo (RDC), avançou o ministro da Agricultura, Afonso Canga.

O ministro, que falava à imprensa na 4.ª Feira da Banana de produção nacional, que decorreu na semana passada na província do Bengo, disse que a banana angolana “é muito apreciada e encontra-se já em fases de ensaio para exportação”, para os países vizinhos, com vista à diversificação da economia nacional.

De acordo com Afonso Canga, a realização da feira contribui “consideravelmente para o combate à pobreza e à fome, gerando emprego, rendimento aos produtores e desenvolvendo às comunidades”.

O evento, que se realizou sob o lema Banana de Angola, orgulho nacional, gerou um volume de negócios superior a 200 milhões Kz, mais 75 milhões Kz face à edição de 2014. O presidente do conselho de administração do Perímetro Irrigado de Caxito Rega, João Mpilamosi, considerou a feira uma “oportunidade única para demonstrar as potencialidades de cultivo produzido no País, incentivando os angolanos a consumirem o que é feito em Angola, evitando assim a importação de produtos e valorizando a produção nacional”.

A feira contou com a participação de 14 das 18 províncias do País, nomeadamente Bengo, Cabinda, Luanda, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Zaire, Uíge, Benguela, Lunda Norte, Malanje, Cuando Cubango, Huambo, Namibe, Cunene e Huíla, e com 250 expositores, dos quais 17 de máquinas e equipamentos agrícolas.

A província anfitriã contou com a participação dos municípios do Dande, Ambriz, Nambuangongo, Dembos, Bula Atumba e Pango Aluquém, que durante os três dias demonstraram as suas potencialidades agrícolas. Foram ainda expostos na feira outros produtos hortícolas e frutícolas como mandioca, abóbora, cana, laranja, melancia, limão, tomate, cenoura, batata-doce e outros.

O evento, que teve a duração de três dias, foi alvo de um investimento, segundo João Mpilamosi, de 30 milhões Kz, dos quais cerca de 12% foram disponibilizados pelo governo provincial do Bengo e o restante por patrocinadores. O gestor explicou que o evento decorreu com “alguma contenção face à redução dos recursos financeiros”, razão pela qual grande parte dos valores foi proveniente dos patrocinadores.

Produção da banana no Bengo

O governador da província do Bengo, João Miranda, disse, na abertura do evento, que a regular realização da Feira da Banana tem-se revelado “um palco de encontros entre operadores económicos de todas as dimensões, constituindo- -se num pólo de incentivo à população2 João Miranda avançou que a produção nacional de banana e outras matérias agrícolas constitui já uma realidade no País. O Bengo, segundo explicou, fornece anualmente cerca de 700 mil toneladas de banana de qualidade e susceptível de ser exportada.

A província, disse, é a principal produtora de banana a nível nacional. A exposição ocupou uma área de 110 mil metros quadrados e teve três pavilhões, sendo um, de 24 mil metros quadrados, destinado à exposição de máquinas e equipamentos, outro, com 30 mil metros quadrados, para expositores de banana e outros produtos agrícolas, e o terceiro, com 60 mil metros quadrados, serviu de parque de estacionamento. (expansao.ao)

Por: Francisco de Andrade

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA