Angola na assembleia anual do BAD na Côte d’Ivoire

Banco Africano do Desenvolvimento (BAD) (D.R)

Abidjan – Angola participa nesta terça-feira, em Abidjan (Côte d’Ivoire), na 50ª Assembleia Anual do Banco Africano do Desenvolvimento (BAD), com uma delegação encabeçada pelo secretário de Estado do Orçamento, Aristides Safeca, e integra também a representante do país junto do Fundo Monetário Internacional (FMI), Ana Dias Lourenço.

Banco Africano do Desenvolvimento (BAD) (D.R)
Banco Africano do Desenvolvimento (BAD) (D.R)

Segundo fontes ligadas ao Gabinete do Chefe do Executivo ivoiriense, Daniel Kablan Denkan, neste momento estão já criadas as condições para albergar os 4000 participantes no fórum financeiro africano, que Côte d’Ivoire acolhe pela segunda vez, depois de 2010.

Hoje, segunda-feira, estão previstos encontros entre técnicos do BAD e parceiros, nomeadamente da 50ª Assembleia Anual do BAD, da 41ª Assembleia do seu Guichet concessionar e do Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD).

Para o efeito, as próximas assembleias do BAD estarão marcadas pela eleição do novo  presidente desta instituição financeira continental, a celebração do seu 50 ° aniversário e da admissão da República do Sudão do Sul, na qualidade de 80° membro da instituição.

Segundo comunicado do BAD, participam ainda dos encontros anuais do fórum, os ministros das Finanças e os governadores de bancos Centrais dos 54 países membros regionais e 24 outros membros não regionais do grupo do BAD.

A assembleia vai igualmente contar com a participação de mais de dois mil e 500  delegados representantes das instituições financeiras multilaterais, agências de desenvolvimento, sectores privados, organizações não-governamentais, sociedade civil e da media.

Além das várias questões que merecerão a máxima atenção dos representantes de governos e  dos Bancos centrais, o dia 28 de Maio do ano em curso terá um carácter capital, pois vai decidir sobre a eleição do 8°presidente do mais importante organismo financeiro africano, BAD.

Concorrem a presidência do órgão, candidatos oriundos de Cabo-Verde, Etiópia, Serra Leoa, Nigéria, Tunísia, Tchad, Mali e do Zimbabwe.

Sobre as candidaturas apresentadas, os analistas financeiros da política do BAD, em Abidjan e Tunis, pronunciam-se a favor dos candidatos da Nigéria e do Zimbabwe, devido aos excelentes trabalhos realizados em prol do BAD. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA