Angola, Japão e Venezuela abordam cooperação

Fernando da Piedade, Presidente da Assembleia Nacional (à dir.) recebe Lourdes Martinez, Embaixadora da Venezuela em Angola (Foto: Rosário dos Santos)
Fernando da Piedade, Presidente da Assembleia Nacional (à dir.) recebe Lourdes Martinez, Embaixadora da Venezuela em Angola (Foto: Rosário dos Santos)
Fernando da Piedade, Presidente da Assembleia Nacional (à dir.) recebe Lourdes Martinez, Embaixadora da Venezuela em Angola (Foto: Rosário dos Santos)

O presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, concedeu nesta terça-feira, em Luanda, audiências separadas aos embaixadores da Venezuela e do Japão, com vista a estudarem novas perspectivas de cooperação entre os dois estados e Angola.

Lourdes Elena Martinez, diplomata Venezuela, foi a primeira a discutir com o parlamentar angolano as perspectivas de relançamento das relações, que do seu ponto de vista são satisfatórias.

A embaixadora disse à imprensa, no final da reunião, que afloraram formas de fortalecer o intercâmbio de formação e a solidariedade que tem vindo a caracterizar os dois povos.

Disse ter declarado o apoio e a solidariedade do seu país, sublinhando que até agora os dois estados fazem intercâmbio de informação a nível das relações internacionais parlamentares.

Já o embaixador do Japão, Kuniaki Ito, disse que fez uma visita de cortesia e sugeriu um estudo para a elaboração do programa alusivo aos 40 anos das relações entre Angola e o Japão.

“No próximo ano vamos celebrar 40 anos de relações entre Angola e o Japão, pelo que falei com o presidente da Assembleia Nacional sobre a possibilidade de realizarmos eventos memoráveis, como por exemplo a visita de uma alta delegação angolana ao Japão”, disse.

Quanto ao estado das relações, o diplomata referiu que há bons indicadores, lembrando que em Março deste ano realizaram uma conferência em Luanda entre Angola e o Japão, da qual participaram cerca de 37 companhias japonesas.

Informou que nesse fórum estiveram mais de 120 japoneses, facto que demonstra, a seu ver, o interesse das companhias japonesas para vir investir em Angola.

“Num futuro muito breve haverá exemplos concretos”, assegurou o embaixador. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA