Afrobasket feminino: É importante Angola vencer o seu grupo – analista

Eduardo Baptista Moscavide - Comentaria desportivo (Foto: Cedida a ANGOP)
Eduardo Baptista Moscavide - Comentaria desportivo (Foto: Cedida a ANGOP)
Eduardo Baptista Moscavide – Comentaria desportivo (Foto: Cedida a ANGOP)

O analista desportivo Eduardo Baptista “Moscavide” considerou “muito importante” que a selecção nacional fique em primeiro lugar no seu grupo do campeonato africano basquetebol feminino que os camarões vão albergar em Setembro próximo, tendo em conta os prováveis cruzamentos na fase a eliminar.

Em entrevista à Angop, para analisar o resultado dos sorteios das competições continentais da bola-ao-cesto, o especialista em basquetebol considerou o grupo de Angola “forte” com a presença de outro candidato, o Senegal. Porém, sublinhou que o outro “é pior”.

“Angola está num grupo forte, as duas selecções mais fortes são Angola e Senegal; mas o outro grupo é pior: tem Mali, Camarões e Moçambique. Há que evitar o segundo lugar, para não ter que defrontar os Camarões, que jogam em casa, nem Mali nem Moçambique”, declarou.

Prosseguiu argumentando que “é muito importante mesmo ficar em primeiro lugar, porque no cruzamento depois poderá ser complicado para o apuramento à fase final”.

Mesmo assim, o entrevistado da Angop, mostrou-se convicto de que a selecção bi-campeã de África é favorita e que deve pensar na revalidação.

Para tal, acrescentou, tem de superar os adversários sejam quais forem. “Angola tem de se posicionar como uma selecção que tem de pensar em revalidar o título”.

O sorteio realizado sábado enquadrou a selecção nacional num grupo ao lado do Senegal, Argélia, as selecções qualificadas da Zona 2 e 3 e ainda um país convidado “wild card”.

Angola detém o título continental, que venceu consecutivamente nas duas mais recentes edições.

Esta edição, que pela primeira vez decorre nos Camarões, apura o primeiro classificado para os Jogos Olímpicos do Rio2016.

No mesmo dia, foi completado osorteio dos masculinos, tendo o Senegal, um dos países repescados, a par da RCA e Argélia, sido incluído no grupo de Angola, que em Agosto vai defender o título na Tunísia. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA