África do sul enfrenta escassez de anti-retrovirais.

(rm.co.mz)
(rm.co.mz)
(rm.co.mz)

A África do sul enfrenta uma escassez de medicamentos anti- retrovirais, especialmente, para crianças- reconheceu o ministro sul africano da saúde, Aoron Matsoaledi, afirmando, no entanto, que a escassez é resultado de circunstancias, para além do controlo do Governo.

Ainda assim, o Matsoaledi assegurou a reposição total dos stocks de anti- retrovirais, até finais de Junho próximo. O País depende de três fornecedores, mas nenhum deles informou em tempo últil sobre quaisquer dificuldades na importação de medicamentos- lamentou o governante

A escassez de anti- retrovirais para crianças na África do sul foi despoletada na semana passada por uma paciente  de  clínica da província de Kwazuku Natal

O ministro da saúde lembrou que a África do sul tem o maior programa de tratamento anti-retroviral  do Mundo que responde pelo tratamento de trinta por cento das pessoas infectadas, o equivalente a pouco mais de três milhões de pacientes.

Entretanto, a Aliança Democrática, maior partido da oposição política da África do sul  quer que o ministro da saúde explique  se os contratos com as empresas fornecedoras de medicamentos anti-retrovirais foram assinados a tempo.

Questiona por outro lado a eficiência dos serviços governamentais de gestão dos anti-retrovirais.

O conselho sul-africano de controlo de medicamentos suspeita que a ruptura dos stocks tenha haver com a assinatura tardia dos contratos com as empresas fornecedoras. (RM Pretória) (rm.co.mz)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA