Aeroporto do Porto. Inquérito a furtos de bagagens leva a constituição de arguidos

(IONLINE)
(IONLINE)
(IONLINE)

O Ministério Público desenvolveu uma operação no aeroporto relacionada com queixas sobre desvios de mercadorias.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou esta terça-feira a realização de buscas em “vários locais”, incluindo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no âmbito de um inquérito ao furto de bens de bagagens, que já levou à constituição de arguidos.

Em resposta a questões colocadas pela Lusa, o gabinete de imprensa da PGR referiu que o inquérito está a correr no Departamento de Investigação e Acção Penal da comarca do Porto, na secção da Maia.

“Neste inquérito, que investiga factos relacionados com a subtração de bens de bagagens, foram já constituídos arguidos”, acrescentou a mesma fonte, sem explicitar.

Na mesma resposta, é recordado que o “inquérito encontra-se em segredo de justiça”.

O Ministério Público, apoiado pela GNR, desenvolveu uma operação no aeroporto do Porto relacionada com queixas sobre desvios de mercadorias e de furtos no interior de malas de passageiros, disse esta terça-feira à Lusa uma fonte policial.

“Tem a ver com diversas queixas de desvio e furto de mercadorias e do interior de malas de passageiros”, afirmou a fonte, sem adiantar mais pormenores.

Furtos de mercadorias no aeroporto do Porto já motivaram pelo menos uma outra investigação, que culminou em 2009 com o julgamento de 19 pessoas, incluindo elementos da então Brigada Fiscal da GNR e de uma transportadora aérea, além de empresários.

Em caso estava um alegado esquema de furto de mercadorias no período entre 2001 e 2004, que teria dados aos seus mentores um lucro superior a e 150 mil euros.

No entanto, só três dos 19 arguidos foram condenados, em 08 de julho de 2009, a penas de multa, sendo os restantes absolvidos. (ionline.pt)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA