A Arte e a Fome

Cartaz alusivo a exposição Artistas Unidos Contra a Fome (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Praça do Comércio, Lisboa (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Praça do Comércio, Lisboa (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

As cidades são pontos de encontro, mas são também lugares de esperança. As cidades aglomeram pessoas, mas seres humanos que procuram um ponto de partida para redescobrirem a História, o presente e o futuro, mas igualmente a memória documental. Seja pelas ruas que passam, sejam pelos Museus ou pelos lugares que registam a História.

Cartaz alusivo a exposição Artistas Unidos Contra a Fome (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Cartaz alusivo a exposição Artistas Unidos Contra a Fome (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

Perguntar-me-ão os leitores e cibernautas do Portal de Angola sobre o porquê desta introdução para falar de uma Exposição intitulada “ ARTISTAS CONTRA A FOME “? Por um lado porque a mesma decorre num lugar histórico da capital portuguesa que é Lisboa, mas também porque a designada e conhecida Praça do Comércio para além da contextualização histórica, comporta uma leitura arquitectónica que confina com o rio Tejo, com o Arco da Rua Augusta ou a Praça do Município e o Cais do Sodré que está tão próximo. E é no Torreão Poente da Praça do Comércio em Lisboa que decorre até ao próximo dia 30 de Maio a Exposição temática “ARTISTAS CONTRA A FOME “.

Esculturas dos Artistas vendo-se do lado direito da foto do falecido Escultor angolano António Magina (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Esculturas dos Artistas vendo-se do lado direito da foto do falecido Escultor angolano António Magina (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

Quem a visita percorre Olhares, cores, texturas, telas, fotografias e numa causa, que é o a luta Contra a Fome. Esta exposição que conta com a doação de trabalhos e peças de 58 Artistas e Criadores dos 9 Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa tem como objectivo angariar fundos que contribuam para os diversos Projectos que estão em curso nos 9 países. De acordo com a informação contida no desdobrável da Exposição, o mesmo refere que “o Direito Humano à Alimentação adequada é um direito humano fundamental. No entanto esta ainda não é uma realidade para muitos milhões de pessoas no mundo e, particularmente para cerca de 22 milhões de pessoas no espaço da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa(CPLP)”.

Nesse sentido e sendo também uma responsabilidade dos Estados e com vista a reduzir esta realidade quotidiana, apesar de alguns avanços segundo dados estatísticos da CPLP e FAO, a “ CPLP lançou em Fevereiro de 2014, a Campanha “ JUNTOS CONTRA A FOME “.

Da esquerda para direita, Jorge Monteiro (Director do Portal de Angola), Escultor Carlos Bajouca, Músico e Compositor Barceló de Carvalho (BONGA) e Musico moçambicano Costa Neto (Foto: Gabriel Baguet Jr/Portal de Angola)
Da esquerda para direita, Jorge Monteiro (Director do Portal de Angola), Escultor Carlos Bajouca, Músico e Compositor Barceló de Carvalho (BONGA) e Musico moçambicano Costa Neto (Foto: Gabriel Baguet Jr/Portal de Angola)

E esta Exposição demonstra como a Comunidade artística e a Cultura em geral, constituem suportes essenciais e fundamentais para sensibilizar a opinião pública em diferentes lugares do mundo e em particular nos Estados da CPLP. Mas a Arte e a Cultura agregam. E por isso esta primeira Exposição “ARTISTAS UNIDOS CONTRA A FOME“ que terá um carácter itinerante de acordo com fontes da CPLP e do próprio Coordenador da Exposição Carlos Bajouca junta a criação artística, mas também a Solidariedade por uma causa.

Cartas alusivo à Campanha Juntos Contra a Fome (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Cartas alusivo à Campanha Juntos Contra a Fome (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

O importante é começar e todas as iniciativas que ajudem a diminuir este flagelo que não é apenas restrito aos países da CPLP trará para o centro do debate público e político, novas decisões. Na inauguração desta Exposição temática, Hélder Muteia, diplomata e Representante da FAO junto da CPLP, disse que “ cerca de 805 milhões de pessoas em todo o mundo passam fome “. Os números são assustadores se juntarmos a esta infeliz realidade a questão do Desperdício Alimentar. Não posso aferir dados pela ausência de elementos estatísticos, mas também o Desperdício Alimentar e a Insegurança Alimentar e Nutricional fazem parte da agenda política dos Estados.

Logo Marca da Campanha Juntos Contra a Fome, uma iniciativa da CPLP e FAO (Fonte: Portal Oficial da CPLP)
Logo Marca da Campanha Juntos Contra a Fome, uma iniciativa da CPLP e FAO (Fonte: Portal Oficial da CPLP)

Por variadas razões. A primeira razão pela qualidade dos alimentos e dos nutrientes que consumimos e a segunda pela consciência que é necessário ter face aos milhares de alimentos que se deita fora em várias capitais do Mundo. Por estas razões visitar o Torreão Poente da Praça do Comércio em Lisboa é uma forma de contribuir para um Olhar global e local mais justo em torno desta problemática que é a Fome. E a Arte de Criar e pensar pode trazer uma nova luz aos decisores do mundo inteiro para que as assimetrias sociais e económicas diminuam.

Escultura de Moisés Preto Paulo em Homenagem a Jorge Amado (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)
Escultura de Moisés Preto Paulo em Homenagem a Jorge Amado (Foto: Jorge Monteiro/Portal de Angola)

As telas, as fotografias expostas e as demais esculturas são formas de diálogo para a construção de novos caminhos e de renovados Olhares face à dor dos Homens, Mulheres e Crianças que sentem o ai da fome e vivem no silêncio escondido da dor.

por Gabriel Baguet Jr, Jornalista/Escritor

Fotos do Portal de Angola

 

5 COMENTÁRIOS

  1. Como sempre o Portal de Angola a apoiar e divulgar iniciativas culturais. Psrsbéns ao Diretor Jorge Monteiro pela a atenção dispensada aos Artistas Unidos Contra a Fome nos Paíse da CPLP

  2. Eu já visitei a Exposição duas vezes e vale a luta pela Causa. Mas mais que os Parabêns ao Portal de Angola, o escultor Carlos Bajouca devia lembrar-se de quem escreveu o Artigo. E essa referência não a faz. O Portal de Angola deve e merece ser elogiado, mas acompanho há anos o trabalho público do Gabriel Baguet Júnior e o seu mérito é inquestionável. Assume a sua angolanidade, mas assume o seu olhar face ao mundo. Já o ouvi várias vezes e a sua postura, para além do assumido por Angola que não é de agora, tem um amor pela Humanidade. E curiosamente sei que também é Padrinho desta Campanha Juntos Contra a Fome. A César o que é de César. Parabêns ao Portal de Angola, mas Parabêns pelo notável trabalho que em várias frentes o Gabriel Baguet Júnior tem feito. É mais que justo que se diga e assuma isso.

    • O título deste evento, cujo primeiro momento terminou ontem, é ” ARTISTAS JUNTOS CONTRA A FOME”.
      Fez-nos voltar ao tempo em que a Guerra Civil teimava em continuar em Angola,( terminou apenas há 15 anos) o que motivou muitas campanhas para ajudar, por exemplo as crianças órfãs.Na qualidade de artista plástica e angolana, fomos muitas vezes chamadas a colaborar nas referidas campanhas.
      Pelo titulo encontrado, era suposto que todos os que tornaram possivel esta campanha “tão nobre”, tivessem maior visibilidade.Parafraseando Francisca Morais Pinto Monteiro ” A César o que é de César”.Afinal SOMOS UM GRANDE GRUPO.

  3. Concordo inteiramente com a Colega neste pertinente comentário. Hoje estive na Fundação Calouste Gulbenkian a ouvir antigos companheiros de luta e combatentes anti-fascistas e não pude ainda visitar esta exposição. Mas que o jovem Gabriel Baguet Júnior tem estatura, tem. E quem disser o contrário é por pura inveja. Sabe Cara Francisca: Nos meus quase 80 anos de vida, quem pensa, tem qualidade e mérito é silenciado. Foi o mesmo silêncio que tentaram impor ao Edmundo Melo Rocha, ao Tomáz de Medeiros, ao Ivo Loio, ao Agostinho Neto, à Alda Lara, ao Mário Pinto de Andrade, à Rute Magalhães. Há umas certas pessoas que têm a táctica bem montada de querer abafar quem talento. E este míudo cujas famílias em Angola sempre revelaram valores, incomoda porque já demonstrou em várias frentes o seu talento. O resto e com esta idade já não me coibo de falar e dizer a verdade. Irei visitar a Exposição na Praça do Comércio.

  4. Em primeiro lugar,estamos felizes por acabarmos de ler este lúcido e por isso verdadeiro.O amigo,companheiro de antigas lutas artisticas,Gabriel Baguet, é de facto UM HOMEM, que contra todos os ventos fortes que insistem em soprar intensamente, continua firme na defesa da sua Humana Angolanidade.Estimado senhor, permita-me parafraseá-lo:”HÁ UMAS CERTAS PESSOAS QUE TÊM A TÁCTICA BEM MONTADA DE QUERER ABAFAR QUEM TEM TALENTO.E ESTE MIÚDO CUJAS FAMILIAS SEMPRE REVELARAM VALORES, INCOMODA PORQUE JÁ DEMONSTROU EM VÁRIAS FRENTES O SEU TALENTO.”Agradeço a oportunidade de me ter feito reflectir.

DEIXE UMA RESPOSTA