Tunísia declara “guerra” ao terrorismo no dia da Independência (vídeo)

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

A Tunísia assinalou o dia nacional com novas palavras de ordem contra o terrorismo.

Dois dias após os atentados do museu do Bardo, em Tunes, milhares de pessoas desceram às ruas para condenar a ação que provocou mais de vinte mortos, a maioria turistas.

Uma oportunidade também para tentar afastar os receios dos visitantes estrangeiros que, antes da revolução de há quatro anos, representavam uma das principais fontes de ingressos do país.

Uma manifestante afirma: “Nós não temos medo e estamos prontos a resistir todos juntos, homens e mulheres. Os terroristas não têm futuro neste país, pois a Tunísia é a terra da liberdade e da democracia. Não temos medo do grupo Estado Islâmico e de todos os grupos semelhantes”.

Durante as cerimónias oficiais do dia da independência, o presidente tunisino Beji Caid Essebsi afirmou que a segurança é o principal desafio do país e em especial a luta contra o terrorismo.

Os atentados do museu do Bardo, um dos mais visitados da Tunísia, coincidem com o debate, no parlamento, sobre a aprovação de uma nova lei antiterrorista.

Centenas de pessoas continuaram a desfilar, frente ao museu, esta sexta-feira, com a mesma palavra de ordem, “Somos todos Bardo”. (euronews.com)

DEIXE UMA RESPOSTA