Solar Impulse 2 inicia em Abu Dhabi uma volta ao mundo histórica

Avião Solar Impulse 2, que funciona exclusivamente com energia solar, inicia em Abu Dhabi uma volta ao mundo sem precedentes, na qual promoverá o uso das energias renováveis (Foto de Marwan Naamani/AFP)
     Avião Solar Impulse 2, que funciona exclusivamente com energia solar, inicia em Abu Dhabi uma volta ao mundo sem precedentes, na qual promoverá o uso das energias renováveis  (Foto de Marwan Naamani/AFP)

Avião Solar Impulse 2, que funciona exclusivamente com energia solar, inicia em Abu Dhabi uma volta ao mundo sem precedentes, na qual promoverá o uso das energias renováveis
(Foto de Marwan Naamani/AFP)

O avião Solar Impulse 2, que funciona exclusivamente com energia solar, iniciou nesta segunda-feira em Abu Dhabi uma volta ao mundo sem precedentes, na qual promoverá o uso das energias renováveis e testará a resistência dos pilotos.

“Começou a aventura”, declarou o piloto suíço Bertrand Piccard após a descolagem do avião, comandado na primeira etapa por seu compatriota André Borschberg.

A aeronave revolucionária, que não utiliza nenhum combustível, descolou às 7h12 locais (0h12 de Brasília), antes do nascer do sol, no pequeno aeroporto de Al Bateen, na capital dos Emirados Árabes Unidos.

O Solar Impulse 2 segue rumo ao leste e sua primeira escala é Mascate, capital do sultanato de Omã, onde deve pousar no fim do dia. O trajecto de quase 400 km deve durar 12 horas.

Após duas horas e 15 minutos de voo, o Solar Impulse 2 já havia percorrido 13% do trajecto até Mascate, segundo André Borschberg.

O piloto conversou com a imprensa e ligou para esposa, segundo o site da missão.

“O desafio a seguir é real para mim e para a aeronave”, disse o piloto de 63 anos pouco antes da descolagem.

“É um desafio humano”, destacou.

Vestidos com uniformes de cor laranja, os dois pilotos, Borschberg e Piccard, fizeram as últimas inspecções durante a noite.

Borschberg entrou na cabine do avião sob os aplausos de toda a equipe.

O início da missão, previsto para sábado, foi adiado pelos fortes ventos na região de Abu Dhabi durante o fim de semana.

A volta ao mundo em 12 etapas é o resultado de 13 anos de pesquisas de Borschberg e Piccard, que além da façanha científica querem transmitir uma mensagem política.

“Queremos compartilhar nossa visão de um futuro limpo”, declarou Piccard, para quem esta missão deve contribuir para a luta contra o aquecimento global.

“A mudança climática oferece uma fantástica oportunidade para levar ao mercado novas tecnologias verdes, que ajudarão a preservar os recursos naturais de nosso planeta, criar postos de trabalho e sustentar o crescimento económico”, disse.

A aeronave, coberta com 17.000 células solares que cobrem asas de 72 metros e alimentam seus quatro motores eléctricos de hélice.

O SI2, concebido em fibra de carbono, não pesa mais de 2,5 toneladas, tanto quanto um jipe com tracção nas quatro rodas, menos de 1% do peso do Airbus A380.

O Solar Impulse 2, que voará a até 8.500 metros de altitude, seguirá depois de Omã para as cidades indianas de Ahmedabad e Varanasi. Depois irá a Mandalay, em Mianmar, Chongqing e Nanquim, na China, antes de cruzar o Pacífico com uma escala no arquipélago americano do Havai.

Piccard e Borschberg irão parar posteriormente em Phoenix e Nova York, de onde partirão ao sul da Europa ou ao norte da África, última escala antes do retorno a Abu Dhabi, no fim de Julho ou início de Agosto. (afp.com)

DEIXE UMA RESPOSTA