Síria: Alepo a ferro e fogo enquanto oposição já admite negociar com Assad no poder (vídeo)

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

Foi um dia de violentos combates em Alepo, na Síria, numa quinta-feira em que a oposição afirmou, pela primeira vez, que a saída de Bashar al-Assad do poder não é condição prévia para negociações de paz.

Mais de três dezenas de pessoas morreram num ataque de rebeldes islamitas contra um quartel dos serviços de informação da Força Aérea da Síria, em Alepo, a maior cidade do Norte do país.

Outros combates na localidade que fica cerca de 50 km a Sul da fronteira da Turquia terão feito à volta de mais duas dezenas de mortos.

Enquanto o sangue corria em Alepo, o chefe da oposição síria que é apoiada pelo Ocidente encontrava-se em Paris com o Presidente François Hollande.

No final, Khaled Khoja voltou a dizer que tem o objectivo de depor Assad, mas que a saída do presidente não é uma condição prévia para as negociações.

“A queda de Bashar al-Assad nunca foi uma condição, nem mesmo nas conversações de Genebra. No entanto, as negociações têm de ser claras e dirigidas no sentido de acabar com o regime”, afirmou.

Numa entrevista ao jornalista Paulo Dentinho, da RTP, Bashar al-Assad deixou algumas críticas ao Ocidente, nomeadamente em relação à forma como combate o autodenominado Estado Islâmico:

“Primeiro, é necessário que os responsáveis europeus tenham vontade de combater o terrorismo. Isso é algo que não vimos até este momento”, referiu.

Quase 4 anos de guerra civil na Síria, onde o Estado Islâmico autoproclamou um califado, já fizeram mais de 200.000 mortos e milhões de refugiados. (euronews.com)

DEIXE UMA RESPOSTA