Recente fusão dos Ministérios dos Recursos e Energia de Moçambique oferecem novas oportunidades para investimento estrangeiro

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

A EnergyNet será a anfitriã da 4.ª Conferência Anual “Powering Africa Mozambique” em Maputo, entre 7 e 8 de maio de 2015

Com a fusão dos Ministérios dos Recursos e Energia de Moçambique, o país deu outro grande passo na direção da sua visão para o desenvolvimento de gás e energia até 2025. Sua Ex.ª Dr. Pedro Couto, antigo Vice-Ministro das Finanças e atual Ministro dos Recursos e Energia, terá certamente um plano para promover parcerias sustentáveis para o comércio, com um ênfase na balança comercial do país. No entanto, será que existirá um ênfase extra na partilha do gás regional e no investimento no setor energético?

Com o início dos projetos de exportação de gás natural liquefeito agendado para 2019, Moçambique tem grandes expetativas para o setor do gás. Para além disso, as perspetivas para a energia renovável afiguram-se promissoras, com mais de 23 TW de possíveis projetos renováveis para breve.

No entanto, apesar de um investimento em projetos energéticos superior a 3,238 mil milhões de dólares norte-americanos em 2014, o congestionamento na transmissão continua a ter um impacto no desenvolvimento social e económico da região, ameaçando a viabilidade de projetos energéticos em desenvolvimento. A Eskom, Banco Africano de Desenvolvimento, IFC e Southern African Power Pool estão entre os parceiros que irão abordar a questão da transmissão e distribuição regional para acelerar o desenvolvimento industrial do país.

A EnergyNet será a anfitriã da 4.ª Conferência Anual “Powering Africa Mozambique” (http://www.poweringafrica-mozambique.com) em Maputo, entre 7 e 8 de maio de 2015. Os participantes terão a oportunidade de contactar com mais de 150 participantes seniores, incluindo promotores de energia, financiadores, instituições de investimento direto e parceiros de transmissão para debater desenvolvimentos de mercado, oportunidades de investimento e a viabilidade do financiamento de projetos em linha com os objetivos da visão do país para 2025.

Entre os intervenientes e grandes investidores respeitados que confirmaram a sua presença estão a Eskom, Sasol, AIIM, ACWA Power, SMBC, Banco Europeu de Investimento, Banco Africano de Desenvolvimento e Tractebel Engineering. Visite www.poweringafrica-mozambique.com para mais informações.

Os tópicos abordados irão centrar-se nas estratégias do novo ministério para encorajar o investimento, recursos naturais e geração de energia para apoiar os planos de Moçambique de fazer disparar o acesso à eletricidade em sintonia com a sua futura economia de gás. (African Press Organization)

DEIXE UMA RESPOSTA