Rebelo de Sousa considera que Passos deve pedir desculpas aos portugueses

(Nuno Veiga/Lusa)
(Nuno Veiga/Lusa)
(Nuno Veiga/Lusa)

Marcelo Rebelo de Sousa defende que o primeiro-ministro devia pedir desculpas aos portugueses devido a toda a polémica em redor da sua dívida à segurança social.

No seu comentário habitual à TVI, no domingo, o social-democrata ainda vai mais longe e afirma que o Presidente da República não devia ter-se pronunciado sobre o assunto.

“O pedido de desculpas tem lógica. Não basta o pagamento voluntário. As pessoas gostam de ver nos políticos um exemplo de consistência ao longo da carreira”, disse o professor, acrescentando que Passos “tem de esclarecer tudo muito direitinho no debate quinzenal”. Considera, contudo, que a questão das dívidas faz parte da “querela pré-eleitoral”.

No mesmo espaço televisivo, o comentador disse ainda que o PM pecou por dar demasiadas explicações e por aludir a José Sócrates: Esteve muito mal ao afastar-se da estratégica do PSD de não misturar este caso com o debate político. E pronunciou-se numa questão em que há presunção de inocência. Mas Sócrates também reagiu excessivamente”.

No que respeita às declarações do Presidente da República sobre a polémica em questão, afirmou que este “não esteve feliz”.

Recorde-se que Cavaco Silva disse que esta situação toda não passava de “luta partidária”. “Cavaco teve de reconhecer uma coisa que é sua responsabilidade. Quando diz que há um cheiro pré-eleitoral, a responsabilidade é sua, que não quis marcar eleições mais cedo, e mal. Agora não pode queixar-se do clima que existe e da dificuldade de fazer consenso entre partidos com esta polémica tão longa”.

Apesar de estar contra o PM nesta questão, o ex-líder do PSD não concorda com a dissolução da Assembleia da República nem com a demissão de Passos. Isso seria “deitar petróleo sobre uma fogueira”.  (ionline.pt)

DEIXE UMA RESPOSTA