Quando a cultura organizacional mata a inovação!

Jonísio Salomão (DR)
Jonísio Salomão (DR)
Jonísio Salomão (DR)

Podemos achar estranho falar sobre este tema mais não, hodiernamente temos verificado que a cultura de muitas organizações têm contribuído para a inibição da criatividade dos funcionários acabando em muitos dos casos matar a inovação dos colaboradores, a monotonia e rotina diária, torna –se algo enfadonho.

O conceito clássico apresentado por TYLOR realça que cultura é um conceito complexo e inclui conhecimento, costumes e outras capacidades e hábitos, crença, moral, arte, adquiridos pelo homem como membro da sociedade, ou seja, podemos afirmar que a cultura é adquirida de acordo o meio aonde o indivíduo encontra -se socialmente inserido ou ainda partilhado pelos membros de uma sociedade;

A cultura organizacional geralmente encontra – se incorporado nos colaboradores da organização e de certa forma pode se traduzir numa imagem dos próprios funcionários perante os clientes e sociedade em geral;

ROBINS, realça que a cultura organizacional pode ser partilhada pelos diferentes colaboradores da organização, distinguindo uma das outras. Esse sistema de significado compartilhado é um conjunto de características chave que a organização valoriza.

Podemos de forma sintética apresentar alguns factores que contribuem para matar a inovação nas organizações:

 

  • Modelos e processos rígidos em vez de flexíveis;
  • Resultados sem objectivos definidos;
  • Organizações com modelos de funcionamento tradicionais e fechados a mudança e transformações, ou seja a organização prioriza o modelo de funcionamento é formulado com base no lema “nós já trabalhos assim”;
  • Falta de training do pessoal;
  • A falta de competitividade entre colaboradores em que muitas das vezes as ascensões a cargos de direcção acontecem pelo familiarismo e amiguismo;
  • Falta de um manual de procedimento e funcionamento, ou quando o mesmo existe, geralmente encontra -se engavetado e não é materializado;
  • Quando os colaboradores não conhecem a visão, missão e valores da organização;
  • Falta de mérito e reconhecimento dos feitos dos colaboradores;

 

No entanto, são inúmeros os factores que podem contribuir para matar ou inibir a inovação de um colaborador, cabe aos gestores do século 21, estarem atentos aos motivos acima referidos e saberem ouvir e prestar atenção a cultura que se está a implementar na organização de maneiras a não matar a criatividade ou inovação dos colaboradores.

por Jonísio C. Salomão [01]

[01]Mestre em Administração de Empresas; Consultor Empresarial e Técnico Oficial de Contas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA