Província de Benguela retoma produção de peixe seco

Seca de peixe (Foto: Angop/Arquivo)
Seca de peixe (Foto: Angop/Arquivo)
Seca de peixe (Foto: Angop/Arquivo)

A província de Benguela poderá retomar a produção industrial de peixe seco em grande escala, com o propósito de aumentar a oferta de alimentos à população, no âmbito do cumprimento dos objectivos preconizados no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2013-2017, admitiu hoje, quarta-feira, na cidade do Lubango, o director local das Pescas, José Gomes da Silva.

Em declarações à imprensa, o responsável referiu que o peixe seco vendido no mercado informal é feito de maneira artesanal, numa altura em que os índices de produção rondam as cinco mil toneladas anuais na província de Benguela.

“Benguela foi um importante pólo de produção de peixe seco industrial e hoje produz apenas de forma artesanal”, referiu o director, afirmando que o sector das Pescas pretende incentivar a reactivação dessa produção, atendendo às directrizes do Executivo para a transformação do pescado.

José Gomes da Silva sublinhou a importância das linhas orientadoras do PND no sector das Pescas, no sentido do aumento substancial, até 2017, dos níveis de capturas e da produção do sal, havendo já projectos elaborados e cuja implementação prevê a participação do sector privado, sobretudo, na indústria salineira.

Outra meta é, de acordo com a fonte, o relançamento da produção de conserva de peixe, por via da reabilitação e modernização da respectiva indústria que está paralisada, devido à sua destruição durante o conflito armado que o país atravessou.

O responsável ressaltou ainda a determinação das autoridades locais em alavancar e desenvolver o sector pesqueiro, dado o contexto geopolítico que oferece todas as condições para contribuir na melhoria da segurança alimentar.

Referiu que o Governo pretende que a aquicultura seja um facto em Angola e, em particular, em Benguela, onde já se trabalha na execução de projectos com as comunidades de aquicultores, por ser uma forma fácil de combater à fome e à pobreza.

Actualmente, os índices de captura na província de Benguela estão estimados em mais de 70 mil toneladas de peixe, das 120 mil necessárias, com destaque para sardinha, carapau, cavala, cachucho e corvina, nos domínios da pesca industrial, semi-industrial, na artesanal marítima e na continental.

A par disso, a produção de sal marinho bruto está estimada em 36.210 toneladas anualmente. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA