Polícia de Londres é absolvida de morte que gerou distúrbios em 2011

Policiais montam guarda em frente a um carro e prédio em chamas, no sul de Londres em 2011 (Foto de Carl de Souza/AFP)
Policiais montam guarda em frente a um carro e prédio em chamas, no sul de Londres em 2011 (Foto de Carl de Souza/AFP)
Policiais montam guarda em frente a um carro e prédio em chamas, no sul de Londres em 2011 (Foto de Carl de Souza/AFP)

O órgão de supervisão da polícia britânica afirmou nesta quarta-feira que não houve conduta irregular dos agentes que mataram um jovem em Londres em 2011, desencadeando um dos distúrbios mais graves que o país registou em vários anos.

Mark Duggan, de 29 anos, foi atingido por dois tiros depois que a polícia parou o táxi no qual se deslocava no bairro londrino de Tottenham, como parte de uma operação contra as gangues.

Depois de três anos e meio de investigação, a Comissão independente de denúncias da polícia (IPCC) aceitou a versão de que o policial que disparou pensava que Duggan estava armado (não estava).

A vice-presidente do IPCC, Rachel Cerfontyne, disse que a falta de material audiovisual sobre o incidente torna impossível determinar com exactidão o que ocorreu naquele dia de Agosto de 2011.

Cerfontyne recomendou que os veículos policiais camuflados utilizados nestas operações estejam dotados de câmaras, e que todas as comunicações de rádio sejam gravadas.

“Se forem aplicadas, minhas recomendações não apenas encurtariam os processos investigativos, mas também dariam aos investigadores provas incontestáveis, solventes e imediatas”, disse.

A morte de Duggan provocou distúrbios em Tottenham que depois se estenderam a outras partes de Londres e a cidades como Manchester e Liverpool, com um saldo de cinco mortos e grandes danos materiais. (afp.com)

DEIXE UMA RESPOSTA