Pesca Desportiva: Pescadores queixam-se da falta de peixe no último treino

Benguela: Selecção de Pesca Desportiva da Itália (Foto: Rosário Miranda)
Benguela: Selecção de Pesca Desportiva da Itália (Foto: Rosário Miranda)
Benguela: Selecção de Pesca Desportiva da Itália (Foto: Rosário Miranda)

Pescadores das equipas participantes do 24º Campeonato do Mundo de Pesca ao Corrico de Alto Mar, manifestaram-se esta segunda-feira, na cidade do Lobito, preocupados com o aparecimento de pouco peixe no último dia de treino, na sequência das fortes condições de instabilidade climatérica em todo o território da província de Benguela.

Em entrevista à Angop, na Marina do Lobito, após o treino, tendo em vista as provas marcadas para os dias 31 de Março, 1 e 2 de Abril, o capitão do combinado espanhol Leonel Pereira diz que o grupo partiu ansioso para o mar, mas deparou-se com dificuldades para encontrar os peixes, devido à variedade climatérica nos últimos dias, como as chuvas.

Indicando que, ainda assim, os pescadores capturaram três peixes veleiros e quatro dourados, Leonel Pereira explicou que o grupo vai procurar se impor na prova, com vista a atingir o pódio.

Já o pescador senegalês Cheibh Fall frisou que, ao contrário da outras equipas que enfrentaram dificuldades neste dia, o seu conjunto esteve em alta ao soltar dois veleiros e um marlim, o que lhes garante maior confiança para a estreia na terça-feira.

Por sua vez, o brasileiro Aníbal Abreu considerou de razoável a sessão de hoje pelo facto de terem navegado acima de 20 milhas para a obtenção do cardume, notando que, com ajuda e conhecimento do comandante da embarcação, foram a tempo de liberar dois veleiros e três marlins.

Após a chegada de todas as equipas, a comissão organizativa do evento, liderada pelo médico João Molima, realizou testes anti-doping, com realce para o capitão do Senegal, Cheibh Fall. Os resultados só sairão dentro de 15 ou 20 dias. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA