Ordem: Publicidade online a advogados vale queixa-crime

(DR)
(DR)
(DR)

Existem sites em que os potenciais clientes são convidados a descrever a situação que os levou a necessitar do serviço, outros fazem orçamentos grátis.

A Bastonária da Ordem dos Advogados apresentou queixa-crime por procuradoria ilícita contra empresas de advogados que publicitam serviços na internet, confirmou a própria ao Diário de Notícias.

Em causa está uma violação do Estatuto da Ordem dos Advogados, que proíbe a publicidade da atividade.

Elina Fraga quer combater os muitos e anúncios online e sites que “prestam ou prometem prestar atos que estão reservados e são próprios dos advogado”, e até orçamentos grátis.

Ao Diário de Notícias, Rui Maurício, advogado e membro do Instituto de Tecnologias da Justiça da Ordem dos advogados, relata casos de cariz ainda mais sensível. Por exemplo, existem sites em que os potenciais clientes são convidados a descrever a situação que os levou a necessitar do serviço.

“Essa parte é que já não acho admissível”, disse Rui Maurício ao jornal. “Mesmo a questão do orçamento grátis… Nós somos uma atividade parcialmente comercial. Como se faz um orçamento de serviços jurídicos? Há questões que não se esperam que podem aparecer a meio do processo”. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA