OMS estima em nove milhões novos casos de tuberculose por ano a nível mundial

Símbolo da OMS (Foto: Picasa 3.0)
Símbolo da OMS (Foto: Picasa 3.0)
Símbolo da OMS (Foto: Picasa 3.0)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 9 milhões de novos casos de tuberculose se registam a nível mundial, dos quais 3 milhões ficam por diagnosticar e não recebem tratamento e não são registados pelos programas nacionais de luta contra a tuberculose.

Este dado vem expresso numa mensagem da OMS, enviada hoje à Angop, por ocasião do dia 24 deste mês, altura que se vai comemorar o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose (TB), em todo o mundo sob o lema “Avançar para Acabar com a TB”.

O documento afirma que o tema deste ano vem na continuação do apelo para chegar a todos os casos não detectados, dos quais a maioria se encontra nas comunidades mais pobres e vulneráveis, incluindo as da Região Africana.

Adianta que estas populações vulneráveis incluem crianças e mulheres, pessoas que vivem com o VIH, com diabetes, refugiados, mineiros e ex-mineiros, prisioneiros e tóxico-dependentes, sobretudo pessoas sem-abrigo e pessoas que vivem em comunidades densamente povoadas, cujo acesso a serviços básicos de saúde poderão ser limitados.

De acordo com o documento, as informações disponíveis indicam que estão a ser realizados progressos significativos para controlar a epidemia de TB em África.

A OMS refere que a anterior tendência de aumento dos casos de TB foi interrompida e a Região está a registar uma diminuição na tendência da TB nos últimos quatro anos.

A despeito dos progressos, a TB continua a ser uma grande preocupação de saúde pública. A Região Africana tem as taxas mais elevadas de TB e de co-infecção TB/VIH do mundo, e o desafio que está a surgir na forma da TB resistente aos medicamentos (TB-MR) ainda não é abordado da forma mais adequada.

Acrescenta a mensagem que nos últimos 12 meses, a OMS estima que a TB tenha sido responsável por mais de meio milhão de óbitos na Região. A disseminação da TB e da co-infecção TB/VIH é alimentada, entre outros.

A Organização Mundial da Saúde lança um apelo a todos os países e parceiros para que intensifiquem os esforços para alcançar, tratar e curar todas as pessoas com TB e para que prestem uma atenção especial às zonas carenciadas e às populações vulneráveis.

Por outro lado, exorta o público a ultrapassar os obstáculos na luta contra a TB, a desfazer equívocos sobre a doença e a promover os comportamentos saudáveis.

Aos doentes e as suas famílias, a OMS apela que devem também aderir ao tratamento da TB para melhorar as taxas de cura, controlar a disseminação da infecção e minimizar o desenvolvimento da resistência aos medicamentos.

Ao comemorar-se o Dia Mundial de Luta contra a TB, lança um apelo aos governos para garantirem que os seus programas de luta contra a TB integrem plenamente as intervenções da “Estratégia para pôr fim à TB”.

Para tal, escreve a OMS, será necessário acelerar os esforços ao nível mundial para encontrar, tratar e curar todas as pessoas com TB, ao mesmo tempo que promete continuar a apoiar os países a reforçarem os seus sistemas de saúde para tornar uma realidade. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA