Obama acusa republicanos de bloquear indicação de procuradora-geral

Loretta Lynch em comissão no Senado (Foto de BRENDAN SMIALOWSKI/AFP)
Loretta Lynch em comissão no Senado (Foto de BRENDAN SMIALOWSKI/AFP)
Loretta Lynch em comissão no Senado (Foto de BRENDAN SMIALOWSKI/AFP)

O presidente democrata Barack Obama criticou nesta sexta-feira os senadores republicanos que bloqueiam a nomeação de Loretta Lynch para o cargo de procuradora-geral dos Estados Unidos.

“Por culpa de outros problemas, fizeram de refém uma procuradora-geral designada”, disse o presidente em entrevista ao jornal digital Huffington Post. “É o nosso cargo mais elevado em matéria de manutenção da ordem”.

“Os republicanos, inclusive, reconhecem que ela foi uma grande promotora. Sua integridade é inatacável”.

No início de Novembro, Obama designou Loretta Lynch, actualmente promotora federal do Brooklyn (Nova York), para suceder Eric Holder, que anunciou em Setembro passado sua decisão de abandonar o cargo que ocupa desde 2008.

Mas a nomeação da primeira mulher negra a ocupar este cargo precisa ser confirmada pelo Senado. Lynch já se apresentou para várias audiências em uma comissão do Senado, mas a confirmação está sendo retardada pelos republicanos, que controlam Câmara e Senado.

A nomeação de Lynch, 55 anos, coincide com um momento de especial animosidade entre os republicanos linha dura e o projecto migratório de Obama, que foi aplicado por decreto em Novembro.

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse que a confirmação de Lynch não será votada até que a Câmara aprove uma legislação sobre o tráfico de pessoas. (afp.com)

 

DEIXE UMA RESPOSTA