Nos 25 anos do MpD em Cabo Verde

Ulisses Correia e Silva, Presidente da Câmara Municipal da Cidade da Praia (Carina Branco)
Ulisses Correia e Silva, Presidente da Câmara Municipal da Cidade da Praia (Carina Branco)
Ulisses Correia e Silva, Presidente da Câmara Municipal da Cidade da Praia (Carina Branco)

O MpD, Movimento para a Democracia, está a comemorar, hoje, 14 de Março, os seus 25 anos, de existência, com uma mensagem de esperança e de confiança, na vitória das eleições gerais, de 2016.

“Continuamos fortemente empenhados na luta pela consolidação da nossa democracia e na luta pela liberdade política total dos nossos cidadãos”, esta é a mensagem que Ulisses Correia e Silva, Presidente do MpD, Movimento para a Democracia, em Cabo Verde, defende esta noite no acto central dos 25 anos da criação do seu partido, a decorrer, na capital, Praia, de que é Presidente da Câmara Municipal.

O líder do maior partido da oposição, Ulisses Correia e Silva, já enviou o sinal ao povo cabo-verdiano e ao PAICV, no poder, de que o MpD, está preparado e pronto para assumir o poder, ganhando as eleições gerais de 2016.

“Somos um Partido preparado para liderar novas mudanças que o país tanto precisa, para criar empregos, oportunidades para os jovens e garantia segurança aos cidadãos.”

É este discurso, que Ulisses Correia e Silva, reafirma nas comemorações centrais dos 25 anos do MpD, na Praia, e declina, nas restantes cidades e vilas das 8 outras ilhas de Cabo Verde, mas também, da Diáspora, sublinhando, que acima de tudo, quer o desenvolvimento, a liberdade e a democracia do povo cabo-verdiano:

“A nossa missão é servir Cabo Verde; a nossa causa é o desenvolvimento das nossas ilhas. São estes os nossos compromissos,” declarou à imprensa, o Presidente do Movimento para a Democracia, Ulisses Correia, antes do discurso oficial, das festividades dos 25 anos da fundação do seu Partido, que ganhou as primeiras eleições livres e democráticas, realizadas, em Janeiro de 1991.

O MpD, que governou o país durante 10 anos, tem estado, na oposição, nos últimos 12 anos, e com o desgaste do PAICV e dos seus sucessivos governos, há, cada vez mais, a convicção, no seio do partido da Liberdade e da Democracia, que está a chegar a sua hora, de voltar a governar os destinos do povo de Cabo Verde, ganhando as eleições do próximo ano. (rfi.fr)

por João Matos

 

DEIXE UMA RESPOSTA