Não, não vale mais tarde do que nunca

CARLOS ROSADO DE CARVALHO Economista e Docente universitário (Foto: D.R.)
CARLOS ROSADO DE CARVALHO Economista e Docente universitário (Foto: D.R.)
CARLOS ROSADO DE CARVALHO
Economista e Docente universitário
(Foto: D.R.)

O Instituto Nacional de Estatística (INE) acaba de colocar na respectiva página da Internet as contas nacionais preliminares de 2013.

De acordo com o calendário do próprio INE, as contas nacionais preliminares de um determinado ano devem ser divulgadas em Dezembro do ano seguinte. O que quer dizer que as contas preliminares de 2013 deviam ter sido divulgadas em Dezembro do ano passado.

Questionado no início de Dezembro pelo Expansão sobre a saída das contas de 2013, o INE respondeu que mantinha “o compromisso de, ainda no presente mês de Dezembro, disponibilizar os resultados preliminares das Contas referentes a 2013, de acordo com o calendário estabelecido, embora não lhe possamos indicar uma data exacta”.

A página do INE não diz o dia em que as contas foram publicadas, mas eu próprio consulto regularmente o site da instituição e só segunda-feira, 9 de Março, dei conta da publicação. Ou seja, as contas terão saído com cerca de dois meses de atraso. Atraso para o qual o INE não deu nenhuma explicação. Mas devia ter dado.

As contas nacionais do INE são os dados oficiais sobre a economia angolana, servindo para “análise económica, tomada de decisão e elaboração de políticas”.

Uma informação com esta importância não pode, ou pelo menos não deve, ser conhecida com um lag tão grande, no caso, um ano e dois meses depois do fecho do ano a que diz respeito. Reconhecendo isso mesmo, os responsáveis do Instituto prometeram a publicação de contas nacionais trimestrais já em 2015.

Diz o povo que mais vale tarde do que nunca, mas o ditado não se aplica ao INE. Os sucessivos atrasos na divulgação de informação estatística têm de acabar e, quando acontecerem, devem ser explicados. (expansao.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA