Ministério da Família preocupado com aumento dos casos de violência sexual

Maria Augusto - Directora Nacional para os Direitos da Mulher (Foto: joaquina Bento)
Maria Augusto - Directora Nacional para os Direitos da Mulher (Foto: joaquina Bento)
Maria Augusto – Directora Nacional para os Direitos da Mulher (Foto: joaquina Bento)

A Directora Nacional para os Direitos da Mulher do Ministério da Família e Promoção da Mulher, Maria da Soledade das Dores Augusto, manifestou nesta segunda-feira, em Luanda, a sua preocupação pelo aumento dos casos de violência sexual que tem estado a crescer um pouco por todo o país.

Em declarações à imprensa, no Workshop sobre a actuação da Comunicação Social no Combate à Violência Doméstica, a responsável sublinhou ser necessário combater a violência sexual porque a mesma destrói com a auto-estima da pessoa em questão.

De acordo com Maria Augusto, o Minfamu vê com grande preocupação os casos de violência doméstica, daí a criação da Comissão Multissectorial de Combate à Violência Doméstica, onde estão integrados vários ministérios e todos com a preocupação de trabalhar em conjunto na diminuição dos casos de violência doméstica.

Acrescentou que Ministério da Família e Promoção da Mulher está preocupado com o aumento dos casos da violência sexual porque muitas das vezes dão origem à mortes e “quando não dão origem à morte acaba com a auto-estima da pessoa em questão”.

“Os mais frequentes nos centros de violência doméstica são os casos de abandono no lar, e sabe que é normal que este caso seja mais relevante por estar ligado a fuga à paternidade e naturalmente está ligado a fuga da prestação de alimentos. Às vezes os casos apresentados rondam os 6.351 do centro de aconselhamento do Ministério da Família e Promoção da Mulher e das províncias que recepcionamos que só a fuga a paternidade tem mais de 1500 casos”, informou.

Por outro lado, a fonte garante que a comunicação social tem estado a divulgar os casos de violência, sobretudo os mais relevantes e assustadores, para que os centros de aconselhamento familiar e jurídico dêem o seu devido tratamento.

O Workshop sobre a actuação da Comunicação Social no Combate à Violência Doméstica foi realizado pelo Direcção Nacional para os Direitos da Mulher do Ministério da Família e Promoção da Mulher em parceria com o Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor).

O evento teve como objectivo capacitar os jornalistas para o reforço do combate à violência doméstica e contou com a participação de jornalistas, estudantes, entre outros. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA