Mercado de capitais constitui factor decisivo para o crescimento económico – Archer Mangueira

Archer Mangueira – PCA da CMC (Foto: Francisco Miudo)
Archer Mangueira – PCA da CMC (Foto: Francisco Miudo)
Archer Mangueira – PCA da CMC (Foto: Francisco Miudo)

O mercado de capitais constitui um factor decisivo para o crescimento económico do país, pela sua capacidade de converter a poupança em investimento reprodutivo, afirmou hoje, quarta-feira, em Luanda, o presidente do Conselho de Administração da Comissão de Mercado de Capitais (CMC), Archer Mangueira.

O responsável, que falava durante o acto de encerramento da Conferência sobre “Bolsa, Dívida Pública e Financiamento”, decorrida hoje, numa promoção da Faculdade de Direito da Universidade Católica de Angola e a empresa Price Waterhouse Coopers (PWC), sustentou que para ocorrer o crescimento económico é necessário a existência e o hábito da poupança, ainda que haja outros factores associados.

Afirmou que para converter o crescimento em desenvolvimento económico, a poupança deve ser aplicado no sistema financeiro colocado à disposição dos agentes económicos empreendedores, aumentando a capacidade produtiva e competitiva do aparelho produtivo nacional.

“A existência de um mercado de capitais, com profundidade e eficiência, permite garantir a canalização da poupança para o financiamento de projectos, gerando emprego que possibilita as pessoas viver melhor e ter mais tempo de vida “, realçou.

Segundo Archer Mangueira, a CMC assumiu a missão de criar as condições para o surgimento de um mercado de capitais eficiente e transparente, bem como assegurar a existência de empreendedores emitentes e investidores com interesses no país.

Referiu, por outro lado, que a principal premissa para dinamização do mercado secundário da dívida pública é a existência de uma infraestrutura institucional e tecnológica capaz de assegurar as operações de negociação e pós-negociação.

“Para que o mercado da dívida pública angolano seja atractivo aos investidores institucionais, é necessário assegurar a fungibilidade dos títulos e programar emissões de nova dívida com o maior volume possível, matérias que têm sido objecto de avaliação técnica entre a Comissão de Mercado de Capitais e a Unidade de Gestão da Dívida Pública”, reforçou.

O encontro, testemunhado por membros do Executivo, economistas, docentes e estudantes, teve, entre vários objectivos, esclarecer à opinião pública sobre o desenvolvimento do mercado de capitais em Angola.

Durante a conferência foram debatidos temas como “O mercado secundário da dívida pública e o financiamento do défice orçamental”, “A relevância do mercado secundário da dívida pública: perspectivas”, “O regime fiscal como factor essencial à dinamização do mercado de capitais” e “Os project bonds e o financiamento de investimentos em infraestruturas”. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA