Lunda Sul: Governadora realça contributo de Catoca na diversificação da economia

Governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso (Foto: José Falso/Arquivo)
Governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso (Foto: José Falso/Arquivo)
Governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso (Foto: José Falso/Arquivo)

O contributo da Sociedade Mineira de Catoca (SMC) no programa de diversificação da economia do país mereceu quinta-feira, em Saurimo, o reconhecimento da governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso.

A governadora, que falava à margem da apresentação do novo director-geral da SMC, Sergei Mitiukhin, considerou fundamental o redobrar de esforços pela companhia a fim de contrapor quebra de receitas para o país resultante da baixa do preço do petróleo no mercado internacional.

A avaliação em baixa das receitas provenientes do sector petrolífero, base das exportações do país, “obriga-nos a assumir o compromisso de trabalhar na diversificação da economia, sobretudo nos segmentos agrícola e mineiro”.

Nesta vertente, prosseguiu Cândida narciso, a Sociedade Mineira de Catoca, quarto maior kimberlito do mundo a céu aberto, é chamada a redobrar os esforços no alcançar o desafio da diversificação da economia.

A província da Lunda Sul, além dos diamantes, tem potencialidades em recursos hídricos, minerais, solos aráveis, recursos marinhos que poderão facilitar o processo de diversificação da economia em curso.

A SMC é uma empresa de prospecção, exploração, recuperação e comercialização de diamantes. Tem como accionistas a Endiama (Angola), Alrosa (Rússia), LLI (China) e Odebrecht (Brasil).

A Sociedade Mineira de Catoca tem projectos nas províncias do Cuanza Sul, Lunda Sul, Lunda Norte e Bié. Em 2014 alcançou uma produção de 15 milhões e 450 mil metros cúbicos de massa mineira. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA