Ler Agora:
Itália: Silvio Berlusconi termina de cumprir pena por fraude fiscal
Artigo completo 3 minutos de leitura

Itália: Silvio Berlusconi termina de cumprir pena por fraude fiscal

Os cartunistas fizeram piada na internet durante o período em que Berlusconi frequentou a clínica geriátrica. (Osservatorio satira politica)

Os cartunistas fizeram piada na internet durante o período em que Berlusconi frequentou a clínica geriátrica.
(Osservatorio satira politica)

O ex-chefe de governo italiano e magnata das comunicações Silvio Berlusconi terminou de cumprir nesta sexta-feira (6) sua condenação a um ano de trabalhos de interesse comunitário por fraude fiscal. Ele cumpriu a sanção em um centro de assistência para idosos de Milão. O alívio é passageiro, já que Berlusconi ainda tem várias processo pendentes com a justiça.

“Foi uma experiência comovente, o tempo passado com os doentes representou para mim uma pausa de serenidade. Desejo manter este compromisso”, afirmou o magnata ao se despedir dos funcionários e pacientes da instituição.

A partir de domingo, Berlusconi volta a ser um homem livre e não terá que passar uma parte das sextas-feiras realizando trabalhos sociais com os doentes de Alzheimer do centro de Cesano Boscone, nos arredores de Milão. Também não terá que pedir permissão para viajar a Roma e nem precisará voltar para casa antes das 23h.

Fãs aguardam na porta da instituição

Um grupo de admiradores do ex-primeiro ministro o aguardava na saída da instituição. Os fãs entoaram “Silvio é grande, não o trairemos jamais”.

O tribunal decidiu que Berlusconi poderia encerrar 45 dias antes do previsto seu serviço por ter desenvolvido sua actividade de voluntário com seriedade.

Pendências judiciais

Apesar disso, os problemas judiciais de Il Cavaliere não terminaram. A partir de terça-feira, a Corte de Cassação deverá se pronunciar a favor ou contra a absolvição de Berlusconi, em Julho passado, pelo crime de prostituição de menor e abuso de poder, mais conhecido como o “caso Ruby”.

A controversa sentença de Julho invalidou a condenação em primeira instância a sete anos de prisão e a inabilitação permanente a todo cargo público do ex-primeiro-ministro.

O três vezes primeiro-ministro da Itália, de 78 anos, foi absolvido da acusação de prostituição de menor.

Os juízes estimaram que Berlusconi dizia a verdade quando declarava que estava convencido de que a jovem Ruby, uma marroquina chamada Karima El Mahroug e apelidada de “Ruby rouba-corações”, era maior de idade quando participava dos eventos nocturnos na mansão do magnata em Milão.

Outra pendência judicial de Il Cavaliere é o chamado caso “Ruby3”, no qual Berlusconi está sendo investigado pela justiça de Milão por ter subornado mais de 20 mulheres para que não depusessem contra ele no julgamento por abuso de poder e prostituição de menor.

Os juízes anunciaram que solicitarão a colaboração das autoridades do México para esclarecer a origem do dinheiro que Ruby teria investido na localidade turística de Playa del Carmen.

O multimilionário também tem pendente outro julgamento por corrupção de um senador que, segundo a acusação, pagou em 2006 € 3 milhões para mudar de grupo político e fazer o governo de centro-esquerda cair. (rfi.fr)

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »